São Paulo Metrô de SP retoma contrato para instalação de portas de plataforma

Metrô de SP retoma contrato para instalação de portas de plataforma

Acordo firmado com consórcio Kobra em 2019 foi reativado após encerramento de um processo com pedido de anulação

Metrô de SP retoma contrato com consórcio para instalação de portas de plataforma

Metrô de SP retoma contrato com consórcio para instalação de portas de plataforma

Divulgação / Governo de SP

O Metrô de São Paulo retomou o contrato para a instalação de 88 fachadas de portas de segurança nas plataformas de 36 estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. O acordo firmado com o consórcio Kobra em 2019 foi reativado após o encerramento de um procedimento que pedia sua anulação.

A retomada será feita com a continuidade da fabricação dos equipamentos que compõem as portas e a aprovação dos projetos executivos que foram elaborados até janeiro, quando a Justiça determinou a anulação do contrato. Agora, um novo cronograma deve ser feito para instalação dos equipamentos.

As portas de plataforma impedem que objetos caiam nos trilhos, só abrem quando o trem está parado e dão mais segurança no embarque de passageiros nas composições. Segundo o Metrô, elas permitem a redução do número de interferências na via, aumentando a regularidade da circulação dos trens.

De acordo com o contrato, as portas deverão ter características como 2,10 metros de altura, sensor de presença de pessoas no vão entre os trens e os equipamentos, transparência mínima de 70% nas áreas das fachadas, além de uma estrutura modular que permita a montagem por etapas.

Esse tipo de equipamento já foi instalado em todas as estações da Linha 15-Prata, do Monotrilho, e na Linha 4-Amarela. Na Linha 5-Lilás, as portas funcionam em 10 estações e a previsão é de que até o fim do ano elas estejam nas 17. A tecnologia está presente também nas estações Vila Prudente, Sacomã, Tamanduateí e Vila Madalena (Linha 2-Verde), além de Vila Matilde (Linha 3-Vermelha).

Em janeiro, uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo havia exigido a anulação do contrato com o consórcio vencedor por suspeita de irregularidades na contratação.

Contrato

O governador João Doria havia anunciado o investimento de R$ 342,4 milhões para a instalação de portas de plataforma. A implantação dos equipamentos será feita pelo consórcio Kobra, selecionado por meio de licitação internacional.

Últimas