Metroviários sugerem fechamento de estações menores do sistema

Categoria propõe medida para evitar a disseminação do novo coronavírus e outras ações pela garantia da segurança de funcionários e usuários

Estações menores do Metrô de SP podem fechar durante surto da covid-19

Estações menores do Metrô de SP podem fechar durante surto da covid-19

José Patrício/15.01.2013/Estadão Conteúdo

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo sugeriu, em nota publicada nesta sexta-feira (20), o fechamento imediato das estações menores do Metrô na capital paulista para evitar a disseminação do novo coronavírus. Os trabalhadores também entendem que o governo estadual deve sugerir um plano de contingência para diminuir o número de usuários.

Leia também: Brasil tem 11 mortes por covid-19 e 904 casos confirmados

"Acreditamos que é necessário reduzir drasticamente o fluxo" explicou Camila Lisboa, coordenadora do sindicato. No entanto, as estações que podem ter o funcionamento interrompido ainda não foram escolhidas pelos metroviários. "Definimos as estações menores, menos centrais e de regiões onde não há [grande] movimentação. Como a Paulista, por exemplo", complementou.

De acordo com Camila Lisboa, a empresa se enquadrou nas determinações da OMS (Organização Mundial da Saúde) de combate à pandemia a covid-19 e liberou funcionários com acima dos 60 anos para atuar em "home office", conforme havia cobrado a categoria, alem de solicitar a liberação daqueles inseridos em grupos de risco, como: hipertensos, cardiopatas, portadores de outras doenças crônicas e autoimunes.

"Queremos também que o Metrô, como empresa corresponsável, atue para que  as empresas terceirizadas liberarem os funcionários. Estamos fazendo essa batalha pela liberação e para que não haja nenhuma prejuízo financeiro aos trabalhadores. Porque a motivação do afastamento é por motivo de doença contagiosa", complementou Camila Lisboa.

Outro pedido é para que seja feita de forma correta e constante a higienização dos trens e das instalações do sistema, além da disponibilização de testes, luvas, álcool gel e máscaras em todas as áreas da empresa - pedido estendido para funcionários terceirizados.

Os funcionários do Metrô paulista ainda querem a criação de um fundo nacional de emergência para o fortalecimento do SUS (Sistema Único de Saúde) no enfrentamento da pandemia da covid-19.