São Paulo Morador de rua que ateou fogo em colega durante briga é preso

Morador de rua que ateou fogo em colega durante briga é preso

Os dois estavam bebendo quando se desentenderam. Homem aproveitou que o outro dormia e colocou fogo na vítima, que teve 20% do corpo queimado

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Homem está internado com 20% do corpo queimado após briga com morador

Homem está internado com 20% do corpo queimado após briga com morador

Reprodução / Record TV

O morador em situação de rua que ateou fogo em outro morador após uma briga está preso. O agressor de 62 anos foi encaminhado à delegacia da Penha, na zona leste de São Paulo. A vítima é Ari da Luz, o "italiano", de 65 anos. Ele permanece internado e teve 20% do corpo queimado. As informações são da Record TV.

Segundo uma testemunha, o também morador de rua, Josivaldo dos Santos, os dois estavam bebendo quando se desentenderam. Ari foi dormir na sequência, mas o agressor atravessou a rua, foi até um posto de combustíveis, pegou álcool e jogou sobre a vítima, que estava deitada em um colchão, em frente a uma agência bancária na avenida Amador Bueno da Veiga.

Leia mais: Mulher que perdeu o bebê vai processar motorista de app

"Puxei ele, joguei água e tirei a roupa dele, se não, ele tinha sido carbonizado porque as chamas foram grandes", lembra Josivaldo.

Uma viatura da Polícia Militar passou pelo local após o alarme de fumaça da agência bancária ser disparado. Quando os agentes chegaram, a vítima estava com o corpo ainda em chamas e foi socorrida.

Veja também: MP-SP recorre ao STJ contra prisão domiciliar de Mizael Bispo

Segundo Josivaldo, o agressor fingiu dormir com a chegada da polícia, mas foi levado para a delegacia. Do colchão só sobraram as cinzas e o agasalho usado por Ari praticamente desapareceu.

A polícia já ouviu testemunhas e agora procura imagens de câmeras de segurança que possam ter registrado o momento do incêndio. 

O ferido está internado no Hospital do Tatuapé. Ele teve queimaduras no rosto, pescoço, braço e costas e o estado de saúde é considerado grave.

Últimas