São Paulo Moradores de Araçatuba relatam terror e desespero após ataques

Moradores de Araçatuba relatam terror e desespero após ataques

Prefeito da cidade pede que população fique em casa, suspende aulas e estuda fechamento do comércio depois de assaltos

  • São Paulo | Do R7

Moradores de Araçatuba, no interior de São Paulo, relatam pânico e desespero durante o ataque a instituições bancárias da cidade na madrugada desta segunda-feira (30). O prefeito Dilador Borges pediu que a população fique em casa no dia de hoje enquanto a polícia inicia a remoção dos artefatos explosivos que ficaram espalhados pela cidade e começa os trabalhos de investigação.

"Ele fez uma barreira com gente pra passar na rua. Não dá pra ver direito. Meu Deus, meu Deus. Minha perna tá tremendo muito", diz uma moradora enquanto observa a troca de tiros pela janela do imóvel. 

Três suspeitos de envolvimento em ataques a agências bancárias foram presos pela polícia. Um outro homem morreu em confronto com a polícia na área rural de Araçatuba, no interior de São Paulo. A cidade está cercada para tentar prender os demais integrantes do grupo. As informações são da Record TV.

Polícia confirmou a morte de três pessoas após a ação

Polícia confirmou a morte de três pessoas após a ação

Divulgação

Segundo a polícia, os homens estão escondidos em plantações na zona rural. Dois helicópteros Águia da Polícia Militar sobrevoam a região. Houve reforço de equipes vindas de outras partes do estado. 

A orientação da prefeitura e da polícia é para que os moradores não saiam de casa porque há, pelo menos, 14 pontos com explosivos espalhados na cidade, que podem ser acionados até remotamente. O Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) está na região para iniciar a retirada.

A Associação Comercial de Araçatuba solicitou à prefeitura que os comércios fiquem fechados nesta segunda-feira (30) por questões de segurança. Mais cedo, o prefeito decidiu ainda suspender as aulas em escolas municipais e estaduais da cidade. 

Os veículos de luxo e blindados usados na ação serão periciados. Os homens também tentaram invadir o Seret, que é uma espécie de tesouraria do Banco do Brasil.

Mortos e feridos

Três pessoas morreram na ação, segundo a polícia. De acordo com o capitão Guedes da Polícia Militar, uma das vítimas tentou filmar a atuação dos criminosos e foi morta. A outra morreu em confronto com a polícia na área rural e a terceira ainda não se sabe se é era morador ou integrante do grupo.

Ao menos quatro pessoas ficaram feridas e estão internadas em estado grave em hospitais da região. São elas: um homem de 28 anos que foi baleado no abdômen, um de 31 anos que foi atingido no rosto e braços, outro de 38 anos que está intubado e ainda um jovem de 25 anos que foi atingido na explosão de dinamites, foi amputado e passa por cirurgia.

Últimas