São Paulo Morre paciente que morava em hospital de SP havia 51 anos

Morre paciente que morava em hospital de SP havia 51 anos

Paulo Henrique Machado chegou ao Hospital das Clínicas em 1969, com apenas um ano de idade, vítima de poliomielite, e morreu nesta quarta (18)

  • São Paulo | Do R7

Morreu antigo paciente do Hospital das Clínicas

Morreu antigo paciente do Hospital das Clínicas

Arquivo Pessoal

Morador do Hospital das Clínicas, em São Paulo, desde 1969, o paciente Paulo Henrique Machado, de 51 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (18). Ele contraiu poliomielite ainda quando criança, e precisou morar no Instituto de Ortopedia e Traumatologia devido às sequelas da doença e aos cuidados especiais que a sua condição clínica inspirava, conforme explica o hospital.

Por meio de nota, a FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) disse que Paulo "durante todo este período, teve a atenção humanizada e especializada dos profissionais do hospital".

A doença que vitimou Paulo é transmitida por vírus, e pode provocar a paralisia total do corpo e até mesmo afetar funções vitais como a respiração. Entre os anos de 1950 e 1970, o Brasil viveu uma epidemia de poliomielite, e atualmente a doença está erradicada no país.

O prédio do Hospital das Clínicas onde Paulo ficou internado por cinco décadas foi construído justamente no começo da epidemia, para abrigar as crianças vítimas da paralisia. Até o final da década de 1970, 5.789 foram internadas no HC, incluindo Paulo.

Em abril de 2012, o Domingo Espetacular exibiu uma reportagem que contando a história de Paulo e sua companheira de quarto, Eliana. Assista abaixo.

Quando Paulo chegou no Hospital das Clínicas, a expectativa era que ele não sobreviveria por muito tempo. Ele tinha um ano e meio, e havia perdido o movimento das pernas por causa da doença.

Com o tempo, a poliomielite também afetou o sistema respiratório de Paulo, que passou a depender de um aparalho para sobreviver. Segundo a família, há anos Paulo lutava para ter um quarto particular, e teve a vontade atendida durante a pandemia, como forma de prevenção do novo coronavírus.

No entanto, ele acabou isolado, sem poder receber visitas e, ainda conforme a família, sem os cuidados necessários.

Recentemente, ele realizou um de seus sonhos, que era conhecer o mar. E em 2018, durante a Copa do Mundo, uma reportagem do R7 mostrou a paixão de Paulo por esporte, em especial pela seleção brasileira, a qual recordava com alegria da seleção de 1982, com Zico e Sócrates.

Últimas