São Paulo Motolâncias estão paradas por falta de manutenção em São Paulo

Motolâncias estão paradas por falta de manutenção em São Paulo

Motocicletas são utilizadas para atendimento mais rápido para urgências médicas acionadas pelo sistema do SAMU, frente ao trânsito paulistano

Motolâncias da prefeitura estão paradas por falta de manutenção

Motocicletas do SAMU estão paradas em garagem da Prefeitura de SP

Motocicletas do SAMU estão paradas em garagem da Prefeitura de SP

Reprodução

Ao menos 30 das 50 motocicletas utilizadas pela Prefeitura de São Paulo para atendimento rápido de urgências médicas do sistema do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), conhecidas popularmente como "motolâncias", estão paradas desde junho por falta de manutenção em uma garagem no centro de São Paulo.

Veja também: Ex-funcionária denuncia práticas de tortura em supermercado de SP

As "motolâncias" são utilizadas para um atendimento inicial mais rápido, pela facilidade de locomoção pelo complexo trânsito paulistano, até a chegada da ambulância do SAMU, para concluir o atendimento e fazer a remoção da pessoa em urgência médica para um hospital.

Segundo funcionários que trabalham no atendimento com uso das motocicletas, os atendimentos foram prejudicados devido a demora na manutenção das motocicletas.

A reportagem solicitou as estatísticas de atendimento do serviço de "motolâncias" nos últimos 12 meses para a Prefeitura de São Pauulo, mas o pedido foi ignorado, assim como o total de "motolâncias" que estão efetivamente em operação. Estas informações serviriam para dimensionar o tamanho do impacto na demora em providenciar o contrato de manutenção destes veículos para a população paulistana.

Por sua vez, a Secretaria Municipal da Saúde da Prefeitura de São Paulo afirmou por meio de nota enviado ao R7, "que a contratação de uma nova empresa para execução do serviço de manutenção das motos está em fase final do processo de licitação".

A pasta ainda afirmou que "os casos de maior gravidade permanecem priorizados e as ambulâncias ou as motos que estão em operação são encaminhadas para estes atendimentos".