São Paulo Motorista de app é esfaqueado e morto na zona leste de São Paulo

Motorista de app é esfaqueado e morto na zona leste de São Paulo

Polícia investiga motivações para o crime. Emerson foi levado para o Hospital Santa Marcelina de Itaquera, mas não resistiu e morreu

  • São Paulo | Rodrigo Balbino e Rafael Custódio, da Agência Record

Motorista de app é esfaqueado e morto em assalto na zona leste de São Paulo

Motorista de app é esfaqueado e morto em assalto na zona leste de São Paulo

Reprodução Record TV

O motorista de aplicativo Emerson Lima da Silva, de 39 anos, morreu após esfaqueado, em um assalto, na rua Zituo Karasawa, no bairro da Colônia, zona leste de São Paulo no fim da noite desta quinta-feira (7).

Emerson saiu de casa na quinta-feira por volta de 20h, para atender uma corrida particular próximo ao terminal Cidade A. E. Carvalho. Quando chegou ao local, a mulher que solicitou a viagem estava acompanhada por um homem. Eles rodaram por alguns quilômetros até a dupla anunciar o assalto. Segundo a polícia, a vítima entrou em luta corporal para resistir ao crime.

Com a luta, o homem foi esfaqueado ainda dentro do veículo. Os dois suspeitos fugiram com celular e carteira da vítima. Emerson, que foi atingido aproximadamente por 10 golpes de faca, ainda conseguiu andar por algum tempo com o carro, até localizar uma equipe da Polícia Militar para pedir ajuda e conseguir ser socorrido.

A equipe de resgate foi acionada e Emerson foi encaminhado inicialmente em estado grave ao pronto socorro do Hospital Santa Marcelina de Itaquera, onde morreu.

Não se sabe ainda a quantidade de dinheiro roubado do motorista, mas seu celular foi jogado em um ferro velho, próximo ao local do crime. A polícia aguarda a abertura do estabelecimento para recolher o aparelho para a realização da perícia.

Emerson era casado e deixa, além da esposa, dois filhos: um de 6 e outro de 18 anos. Ele e sua família trabalhavam como feirantes. Há quatro anos, Emerson também atuava como motorista de aplicativo para complementar a renda da família. Sua esposa também dirigia para a mesma plataforma e já foi assaltada durante esse trabalho.

De acordo com o 53º Distrito Policial do Parque do Carmo, onde o caso é registrado, a dupla de suspeitos permanece foragida e ainda não foi identificada.

Nesta semana, este é o segundo caso de motoristas de aplicativos vítimas de violência e que perderam a vida, enquanto exerciam a função. Também é o segundo caso de latrocínio: roubo seguido de morte.

Últimas