Motorista de app é preso suspeito de estuprar jovem de 18 anos

Homem teria obrigado passageira a encerrar corrida para cometer o crime. Suspeito, que está preso temporiaramente, já foi condenado em 2016

Veículo do homem foi flagrado por câmeras de segurança pouco antes do estupro

Veículo do homem foi flagrado por câmeras de segurança pouco antes do estupro

Reprodução/ Record TV

Um motorista de aplicativo foi preso temporiariamente sob suspeita de estuprar uma jovem de 18 anos durante uma corrida na última sexta-feira (17), na zona leste de São Paulo. De acordo com a jovem, que não quis se identificar, o homem que a levava para casa encerrou a corrida após chegar ao destino, conduziu o carro à rua de trás da residência da jovem, onde cometeu o crime. As informações são da Record TV.

Leia mais: Motorista de aplicativo é banido por suspeita de estupro de passageira

A jovem contou que ficou com o motorista por volta de uma hora, período em que ele ofereceu drogas e obrigou a jovem a salvar o número do celular dele. No dia seguinte, o homem ainda enviou uma mensagem à vítima, perguntando se eles poderiam ir a um motel em outro dia. 

Nesse mesmo dia, a passageira, que estava envergonhada e ainda não havia contado à família sobre o abuso, relatou a violência ao irmão. A vítima foi submetida ao exame pericial sexológico no Pérola Byngton e também recebeu medicamentos para prevenção de doenças sexualmente infecciosas.

A polícia encontrou o suspeito após identificá-lo em um sistema informativo da corporação. O investigado já foi condenado pelo crime de estupro, e foi solto em 2016. Ele está preso temporariamente, mas nega o crime, afirmando que a relação foi consensual.

Confrontada com as imagens do suspeito, a vítima o reconheceu como o estuprador. A família da jovem agora pretende se mudar para o estado de Minas Gerais, com medo do homem buscar vingança caso seja solto. 

A Uber disse à Record TV que fará uma nova checagem no banco de dados para entender por que o homem estava entre os motoristas cadastrados pela plataforma. A empresa ainda afirmou que a conta do motorista foi banida.