São Paulo Motorista embriagada atropela e mata idoso na zona leste de SP

Motorista embriagada atropela e mata idoso na zona leste de SP

Mulher não quis realizar o exame de constatação de embriaguez, mas após IML confirmar o consumo de bebida, ela admitiu

  • São Paulo | Geovanna Hora, da Agência Record*

Após ser atropelado, idoso recebeu atendimento, mas não resistiu e morreu

Após ser atropelado, idoso recebeu atendimento, mas não resistiu e morreu

Reprodução

Uma mulher foi presa em flagrante por dirigir embriagada, atropelar e matar um idoso no Parque do Carmo, na zona leste de São Paulo, nesta sexta-feira (18).

A Polícia Militar foi acionada para um grave acidente de trânsito na Estrada do Pêssego, altura do número 3.610, por volta das 17h30. Thays de Souza Barbosa, de 29 anos, foi acusada de invadir a calçada com seu veículo e atropelar Marisio Sergio de Morais, de 67 anos.

Ele recebeu atendimento médico, mas não resistiu aos ferimentos e teve o óbito constatado ainda no local.

Em depoimento, Marcos Paulo Pierro dos Santos, que estava no banco do passageiro do carro, afirmou que eles foram "fechados" por uma carreta e, para evitar uma colisão, a motorista direcionou o veículo para a calçada. Contudo, o pneu dianteiro esquerdo estourou, após um choque com a guia, e o carro invadiu a calçada.

O homem negou que tenha visto Thays consumindo bebida alcoólica antes do acidente e afirmou que acredita que ela não estivesse acima do limite de velocidade. Ele negou ainda que estivesse dirigindo o veículo, alegando que apenas foi para o banco do motorista tentar estacionar o carro, após o acidente, mas que o veículo já não funcionava.

A mulher não quis realizar o exame de constatação de embriaguez, pelo teste do etilômetro, no local do acidente e no 53º Distrito Policial.

Ela foi encaminhada ao Instituto Médico Legal Leste, para fazer o exame clínico de embriaguez, o qual apontou que ela estava sob efeito de álcool etílico e/ou substâncias psicoativas. De acordo com o laudo do exame, a mulher admitiu o consumo de bebida alcoólica em pequena quantidade e negou ter usado qualquer tipo de droga ilícita.

Thays não possui carteira de habilitação e estava acima do limite de velocidade permitido na via. Marcos foi questionado sobre o motivo do carro ter sido estacionado a uma distância de 150 metros do local do acidente, ou seja, longe da colisão.

Ele alegou que Thays estava em estado de choque por ter atingido uma pessoa e não conseguiu frear o veículo antes. Marcos não foi detido.

Foi requisitado carro de cadáver e o corpo da vítima foi encaminhado ao IML Leste.

O caso foi registrado como homicídio doloso simples na condução de veículo automotor no 53º DP, do Parque do Carmo.

O corpo de Marisio Sergio de Morais, de 67 anos, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal Leste para passar por exames necroscópicos. O instituto, no entanto, se recusou a passar informações por telefone à reportagem.

*Estagiária da Agência Record, sob supervisão de Mariana Rosetti

Últimas