Motoristas de SP podem acessar CNH digital a partir desta quinta

Alckmin também criou o Sistema Estadual de Coleta e Identificação Biométrica Eletrônica, destinado à identificação pessoal de usuários de serviços públicos

Motoristas paulistas podem acessar a CNH digital a partir desta quinta (22)

Motoristas paulistas podem acessar a CNH digital a partir desta quinta (22)

Divulgação

Os motoristas de São Paulo poderão acessar a partir desta quinta-feira (22) a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) por meio de um aplicativo — a de papel seguirá valendo. O governo do Estado irá oferecer, gratuitamente, o serviço de entrega via correios da CNH impressa.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) também assinou na última quarta-feira (21) o decreto que determina a criação do Sistema Estadual de Coleta e Identificação Biométrica Eletrônica - Sistema Biométrico, destinado à identificação pessoal de usuários de serviços públicos.

O sistema contará com o Banco de Dados Biométricos Estadual, que permitirá estender, gradativamente, a identificação pessoal biométrica a outros serviços públicos estaduais além da emissão do RG e da CNH. "São quatro benefícios para a sociedade. Primeiro a CNH será digital, a pessoa mostrará no celular. Já a CNH de papel a pessoa vai receber pelo correio e de graça", comentou Alckmin na cerimônia de assinatura do decreto. "A biometria evita fraude e será usada por todas as áreas do governo. Depois a economia para os cofres públicos. São medidas que facilitam a vida do cidadão", ressaltou.

Está sendo criado também o serviço de consulta biométrica por órgãos de proteção ao comércio credenciados junto a IMESP - Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. Esse serviço irá permitir ao comércio confirmar no ato da compra de um bem ou serviço a identidade do comprador, evitando fraudes e prejuízos, e será remunerado ao IMESP por consulta realizada.

A cobrança será de acordo com o número de consultas. Quanto mais consultas, menor o valor unitário, variando de R$ 0,03 a R$ 0,43 por consulta. Esse serviço estimulará a redução dos custos operacionais nas empresas e consequentemente dos preços pagos pelas pessoas.