São Paulo MP apura falha no abastecimento de oxigênio em UPA de SP

MP apura falha no abastecimento de oxigênio em UPA de SP

Unidade de Pronto Atendimento de Ermelino Matarazzo, na zona leste da capital, passou por problemas no último sábado (20)

  • São Paulo | Do R7

MP apura problemas em oxigênio

MP apura problemas em oxigênio

Folhapress / 20.03.2021

O MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) instaurou um inquérito civil, nesta terça-feira (23), para apurar denúncia de funcionários sobre a morte de três pacientes por covid-19 devido a problemas no abastecimento de oxigênio na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Ermelino Matarazzo, na zona leste de São Paulo, no último sábado (20).

De acordo com o promotor Arthur Pinto Filho, a Secretaria Municipal de Saúde tem três dias para informar "as medidas concretas tomadas para que a lamentável situação não ocorra neste momento de agravamento da pandemia, com a necessidade cada vez em maior escala de utilização de oxigênio nas unidades de saúde do nosso município".

No sábado, 10 pacientes foram transferidos da UPA Ermelino Matarazzo, sendo sete para o Hospital Municipal Professor Waldomiro de Paula, conhecido como Itaquera, e três para a AME Luiz Roberto Barradas Barata.

De acordo com a empresa White Martins, responsável pelo fornecimento de oxigênio, a UPA consumiu todo o produto do tanque e o sistema iniciou automaticamente o uso da central reserva de cilindros. Esta central reserva entrou em operação, dessa forma não houve falta de oxigênio.

Segundo a White Martins, o consumo do insumo na unidade aumentou de 89 metros cúbicos por dia em dezembro para 1.453 metros cúbicos por dia em 18 de março.

A situação foi denunciada pelo Sindsep (Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo) após receber relatos de trabalhadores do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chamados ao local para emprestar cilindros de oxigênio e respiradores manuais.

"Tiramos os torpedos das ambulâncias para ajudar os pacientes, emprestamos ambus (respiradores manuais), funcionários tendo que ambuzar manualmente, respiradores parando de funcionar, foi autorizado pelo regulador buscar oxigênio na base Ermelino Matarazzo", apontou uma das denúncias enviadas ao sindicato, na qual o cenário é descrito como de "correria e caos".

Últimas