Coronavírus

São Paulo MP cobra prefeitura de SP plano para conter coronavírus em favelas

MP cobra prefeitura de SP plano para conter coronavírus em favelas

Administração municipal tem prazo de 10 dias para apresentar detalhes do plano de contingência para atendimento emergencial nas periferias

  • São Paulo | Do R7

Casas de dois andares da periferia sofrem com desabastecimento de água

Casas de dois andares da periferia sofrem com desabastecimento de água

Reprodução Record TV

Um grupo de promotores de Justiça de Habitação e Urbanismo de São Paulo pediu, por meio de ofício que, no prazo de 10 dias, a Prefeitura de São Paulo apresente informações detalhadas sobre o plano de contingência elaborado para atendimento emergencial para conter a disseminação do novo coronavírus entre as famílias que vivem em favelas do município.

Leia mais: Um mês após 1º caso de coronavírus, Brasil tem 77 mortes

A cobrança ocorreu no dia em que o estado registrou um mês desde o primeiro caso de infecção diagnosticado no país. Um ofício foi enviado ao prefeito da capital, Bruno Covas. Nele, os membros do Ministério Público afirmam que os núcleos habitacionais são precários e sem a mínima infraestrutura básica, composta por rede de abastecimento de água e de coleta de esgoto doméstico. 

Além disso, o ofício pontua o fato de que muitas moradias em favelas abrigam diversos membros da mesma família em espaços bem reduzidos, em ambiente em que a propagação do vírus tende a ser facilitada.

Leia mais: São Paulo registra 48 mortes e 862 casos confirmados de coronavírus

O documento citou ainda os desdobramentos economicos ocasionados com a crise da covid-19. "A Promotoria sustenta que a gravidade da situação demanda transparência e publicidade acerca de todas as medidas que estão sendo tomadas pela administração pública visando a minimizar os impactos da doença e da redução da atividade econômica que atingirão inevitavelmente aquelas milhares de pessoas."

Últimas