São Paulo MP-SP abre inquérito para apurar a flexibilização da quarentena

MP-SP abre inquérito para apurar a flexibilização da quarentena

Investigação apura se a retomada foi realmente baseada na melhora de indicadores como número de casos, taxa de contágio, testagem, entre outros

Prédio do Ministério Público de SP, no bairro da Sé

Prédio do Ministério Público de SP, no bairro da Sé

Folhapress/Walmor Carvalho

O MP-SP (Ministério Público de São Paulo) abriu um inquérito civil público, no dia 28 de junho, para apurar a flexibilização da quarentena no estado.

Leia também: Setores de audiovisual, tatuagem e pesquisa estão liberados em SP

A investigação tem o objetivo de descobrir se a retomada foi realmente baseada na melhora de indicadores como número de casos, taxa de contágio, testagem, internações e óbitos por Covid-19.

A apuração começou pós a deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP) entrar com uma representação junto ao Ministério Público no último dia 22. A ação será acompanhada pelo promotor de Justiça Arthur Pinto Filho.

O documento aponta as medidas estabelecidas pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para questionar os indicadores que norteiam a reabertura econômica do Plano São Paulo, além do peso de cada um dos índices e a ausência da testagem em massa.

Leia também: Câmara de SP aprova multa para quem jogar bituca de cigarro

Para a deputada, é desproporcional dar à taxa de ocupação de leitos peso "4", enquanto que na avaliação, a novas internações têm peso "3", e disponibilidade geral de leitos, número de óbitos e número de novas contaminações, que são critérios mais profiláticos, apenas peso "1".

A promotoria menciona os questionamentos da deputada no texto de abertura do inquérito e diz que aguarda a manifestação da SES (Secretaria Estadual de Saúde), solicitando que envie informações técnicas quantos a essas questões.

Contatada, a SES não se pronunciou até esta publicação. 

Últimas