São Paulo MP-SP pede esclarecimento sobre atuação da PM em caminhada negra

MP-SP pede esclarecimento sobre atuação da PM em caminhada negra

Polícia Militar tem 30 dias para responder sobre possível conduta racista no evento "Caminhada São Paulo Negra", realizada em 24 de outubro

  • São Paulo | Do R7

MP-SP apura racismo da PM em evento negro

MP-SP apura racismo da PM em evento negro

Reprodução/Facebook

O MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo), por meio da Promotoria de Justiça de Direitos Humanos, pediu esclarecimento para a Polícia Militar sobre a atuação dos agentes na "Caminhada São Paulo Negra", no dia 24 de outubro. As apurações indicam ossíveis práticas de racismo cometida por policiais durante o evento.

A Polícia Militar tem 30 dias para prestar esclarecimentos. As apurações do Ministério Público começaram cinco dias depois do evento, por inquérito civil instaurado por requerimento do promotor Eduardo Valério.

Leia também: SP ganha 'semáforos antirracistas' em mês da Consciência Negra

De acordo com as investigações iniciais, os policiais militares constrangeram o exercício profissional da empresa Blackbird Viagem, responsável por realizar a caminhada que passa por locais de interesse da cultura e história negras na cidade de São Paulo.

Durante o evento, os participantes do passeio teriam sido seguidos de modo ostensivo por motos e pela cavalaria da Polícia Militar.

Além disso, as apurações ainda indicam que os policiais que foram ao evento alegaram ter recebido um ofício indicando a ocorrência de uma manifestação e precisariam acompanhar.

Mesmo após serem informados que era um evento particular, já que se tratava de um passeio turístico promovido por uma empresa privada, os agentes seguiram o grupo por três horas, chegando a colher dados dos participantes, conforme apurou o MP-SP.

A reportagem procurou a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo e aguarda um posicionamento sobre o fato.

Últimas