Novo Coronavírus

São Paulo MP-SP recomenda exoneração do secretário de Saúde de Mogi

MP-SP recomenda exoneração do secretário de Saúde de Mogi

Henrique Naufel teria se vacinado no 1º dia de campanha mesmo não fazendo parte do grupo prioritário de imunização

  • São Paulo | Letícia Assis, da Agência Record

Há suspeita de que secretário de Saúde de Mogi das Cruzes furou a fila de vacinação

Há suspeita de que secretário de Saúde de Mogi das Cruzes furou a fila de vacinação

Divulgação / Prefeitura de Mogi das Cruzes

O MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) recomendou a exoneração do secretário de Saúde de Mogi das Cruzes, Henrique Naufel, por suposta irregularidade na fila de vacinação contra a covid-19.

Segundo o Ministério Público, o secretário de Saúde teria se vacinado no primeiro dia de campanha mesmo não fazendo parte do grupo prioritário de imunização.

De acordo com o MP-SP, a recomendação de exoneração foi feita no dia 8 de março, pouco mais de um mês após o início da vacinação no município da região metropolitana, que começou em 20 de janeiro.

Após o episódio, foi proposto um ANPC (Acordo de Não Persecução Cível) ao secretário, com propostas de exoneração do cargo e pagamento de multa. Segundo o MP-SP, como o acordo não foi aceito, foi recomendada ao prefeito a exoneração de Naufel, com prazo de 30 dias.

O Ministério ainda afirmou que, caso o prefeito de Mogi, Caio Cunha, não acate a recomendação, ele também poderá eventualmente responder por improbidade administrativa.

O expediente foi enviado para a Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social para eventual apuração.

Em nota, a Prefeitura de Mogi das Cruzes informou que recebeu a recomendação do Ministério Público e não vai discutir o mérito por se tratar de questão jurídica. "Contudo, a medida é impraticável neste período, seria uma irresponsabilidade exonerar o secretário municipal de Saúde durante o pior momento da pandemia", escreveu.

Últimas