São Paulo MP tem 15 dias para se posicionar sobre inquéritos contra Najila

MP tem 15 dias para se posicionar sobre inquéritos contra Najila

Promotoria deverá emitir parecer sobre inquérito policial que investiga a modelo que acusou Neymar de estupro por fraude processual e extorsão

Najila responde a inquérito policial por fraude processual e extorsão

Najila responde a inquérito policial por fraude processual e extorsão

Reprodução/Record TV

O Ministério Público de São Paulo tem o prazo de 15 dias para se manifestar sobre o inquérito relatado pela Polícia Civil, na última terça-feira (10), que tem como investigada a modelo Najila Mendes Trindade, de 26 anos, conhecida por acusar o jogador Neymar de estupro durante encontro em Paris, ocorrido em maio deste ano — a delegada responsável pela investigação concluiu que não havia indícios de autoria de crime por parte do atleta.

O MP designou o promotor Luis Guilherme Garcia para analisar o documento — que está sob sigilo judicial — e emitir um parecer. Após a apreciação do órgão, que pode decidir pela denúncia da acusada ou pelo arquivamento da peça, o relatório peça será reencaminhado à Justiça.

Leia mais: Polícia indicia Najila e ex-marido por extorsão, calúnia e fraude

O inquérito por fraude processual (relativo à denúncia de um suposto arrombamento e furto de um tablet no apartamento da modelo) e extorsão (acusação de tentar extorquir dinheiro de Neymar) foi instaurado pela delegada do 11º DP (Santo Amaro) Monique Patrícia Lima.

Leia mais: Inferno de Neymar continua. Najila pode ser presa por calúnia

Após ter procurado as autoridades para denunciar Neymar por agressão sexual — o jogador prestou depoimento na 6ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de São Paulo —, Najila lançou dúvidas sobre a idoneidade da  Polícia Civil  devido à condução do inquérito em entrevista o jornalista Roberto Cabrini, do Programa Conexão Repórter, do SBT.

A declaração motivou o registro de um boletim de ocorrência, assinado pelo delegado titular da Equipe de Intervenção Estratégica da 6ª Delegacia Seccional de Polícia de Santo Amaro, Fernando Bessa, por acusação de difamação.

Ex-marido também é investigado

O ex-marido da modelo, Estivens Alves, também é alvo de investigação policial pelos crimes de fraude processual e por divulgar material com conteúdo erótico de Najila para uma jornalista em troca de publicações suas na internet, segundo informações da SSP-SP (Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo).

Atualmente, Najila mora na Bahia. Procurado pela Record TV, o advogado da modelo disse que ainda não havia tido acesso ao inquérito e, por isso, não se manifestaria.

Você tem alguma denúncia? Envie um e-mail para denuncia@r7.com