São Paulo Mulher feita refém em estação de metrô em São Paulo é libertada

Mulher feita refém em estação de metrô em São Paulo é libertada

Vítima é passageira sem relação com agressor, que tem problemas mentais e toma remédios controlados. Ela ficou com arma no pescoço por 2h30

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Foi libertada a mulher feita refém com uma faca no pescoço ao longo da tarde desta terça-feira (8) dentro da Estação Adolfo Pinheiro, da Linha 5-Lilás do Metrô, no bairro de Santo Amaro, na zona sul de São Paulo. 

Polícia acompanha mulher que virou refém no Metrô

Polícia acompanha mulher que virou refém no Metrô

Willian Moreira/Estadão Conteúdo

Leia também: Médica picada por cobra deixa a UTI e mantém tratamento em SP

A vítima, uma passageira do metrô que não tem qualquer relação com o sequestrador, se dirigiu até a entrada da estação a pé por volta das 18h20. Ela foi retirada do local em uma ambulância do resgate e levada ao um hospital com crise nervosa.

O agressor foi retirado às 18h40 do local sob escolta do GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais) após um sequestro que durou cerca de duas horas e meia. Policiais relataram que a negociação foi complexa, por conta da irracionalidade do discurso do sequestrador. As falas dele eram desconexas.

Sequestrador é retirado da estação sob escolta policial

Sequestrador é retirado da estação sob escolta policial

Reprodução/Record TV

Veja também: Multidão briga com policiais por carne em caminhão tombado em SP

Policiais informaram que familiares do sequestrador estiveram no local e disseram que ele sofre de esquizofrenia e usa medicamentos controlados. No entanto, ele não tomou os remédios nesta terça-feira. 

Houve várias tentativas da polícia de argumentação para a rendição. Sem sucesso, optaram por distrair o agressor para rendê-lo, imobilizá-lo e libertar a refém. Na ação, foi usada uma arma de eletrochoque. 

Durante todo o sequestro, a polícia isolou o local em que o agressor dominou a vítima. O acesso à estação ficou fechado para o público. 

Últimas