Multas já estão valendo para quem desrespeitar rodízio tradicional (SP)

Começou a valer nesta segunda (18) a restrição de circulação para veículos com placa final 1 e 2. Desavisados poderão tentar recorrer, segundo secretaria

Multas já estão valendo para quem desrespeitar o rodízio tradicional em SP

Multas já estão valendo para quem desrespeitar o rodízio tradicional em SP

Divulgação / Detran SP

Os motoristas que têm carros com placas final 1 e 2 e circularem pelo Centro Expandido de São Paulo já nesta segunda-feira (18) nos horários de pico (7h-10h e 17h-20h) serão multados. O rodízio tradicional voltou a valer na capital paulista após do fim do rodízio ampliado, que tinha a intenção de aumentar o isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus, o que não aconteceu. 

Segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, as multas estão valendo sim, mas se o condutor não tiver sido informado das mudanças nas regras, uma vez que o anúncio foi feito em um domingo, poderá tentar recorrer.

Leia mais: Transporte público fica lotado mesmo com rodízio mais leve em SP

O retorno do rodízio tradicional foi publicado em edição extraordinária neste domingo (17) e os detalhes foram anunciados em coletiva virtual. Agora vale a restrição que varia de acordo com o dia da semana e o dígito final da placa do carro: segunda-feira (1 e 2), terça (3 e 4), quarta-feira (5 e 6), quinta (7 e 8) e sexta-feira (9 e 0).

Já as categorias, que têm direito ao benefício da isenção de acordo ainda com as regras que estavam em vigor no rodízio de dias pares e ímpares, têm até esta quarta-feira (20) para regularizar a situação e fazer o cadastro na prefeitura. A isenção é retroativa. Caso contrário, as infrações aplicadas entre os dias 11 e 17 estão valendo. O limite é de uma por dia.

No domingo, o prefeito Bruno Covas (PSDB) fez questão de enfatizar que as multas aplicadas na última semana devem ser pagas pelos motoristas. "Quem foi multado, foi multado e poderá recorrer", explicou.

Veja também: Apesar do fim do rodízio ampliado, frota de ônibus circula com reforço

Covas afirmou que os recursos, que serão arrecadados com as multas, vão ser destinados às ações de combate à covid-19. A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, no entanto, não soube dizer quantas infrações ocorreram no período porque o "Painel de Mobilidade tem três meses de defasagem dos dados por causa dos recursos". Só após este prazo, as multas serão então contabilizadas oficialmente.

A SPObras informou, em nota, que a concessionária atualizou as mensagens sobre o rodízio nos relógios de rua da cidade no início da manhã desta segunda-feira.