São Paulo 'Nada justifica um tiro pelas costas', diz Doria sobre motociclista morto

'Nada justifica um tiro pelas costas', diz Doria sobre motociclista morto

Segundo governador, vídeo é suficiente para colocar PM na condição de acusado de assassinato. Governo diz que 70 mil PMs foram retreinados

  • São Paulo | Fabíola Perez, do R7

Governador de SP diz que vídeo coloca PM na condição de acusado de assassinato

Governador de SP diz que vídeo coloca PM na condição de acusado de assassinato

Reprodução

O governador João Doria afirmou nesta segunda-feira (27) que "nada justifica um tiro pelas costas", sobre o caso de um policial militar que disparou contra um motociclista durante uma abordagem na zona leste de São Paulo, na madrugada do sábado (25).

Leia mais: PM que atirou em motociclista diz que ouviu 'estampido' de arma

"Este policial foi preso e indiciado pela Polícia Civil as informações do vídeo são suficientes para colocá-lo numa condição de acusado criminalmente de assassinato", afirmou Doria.

A ação ocorreu na avenida Nordestina, na zona leste de São Paulo. Uma motocicleta que havia sido roubada foi vista próxima à 2ª CIA do 29º BPM. O policial, que tentou abordar o homem que conduzia a moto e fez disparos, foi preso em flagrante.

"Não corroboramos com nenhum tipo de violência, não havia nenhuma necessidade daquele policial agira daquela maneira, independentemente de aquele rapaz ter furtado uma motocicleta, mas nada justifica um tiro pelas costas."

Em relação ao programa de retreinamento anunciado pelo governo em resposta à escalada de violência policial, Doria afirmou que, até o momento, 70 mil policiais foram retreinados de toda a força da Polícia Militar do estado e até o final dessa semana, a previsão é que 100% dos 85 mil PMs estejam retreinados em são Paulo.

Últimas