Não há razão para abrandar isolamento, diz Doria

Governador de SP afirmou que está mantida recomendação para população permacener em casa. Quarentena no estado começou na segunda (23)

João Doria concedeu entrevista coletiva nesta quarta (25)

João Doria concedeu entrevista coletiva nesta quarta (25)

Francisco Cepeda/Estadão Conteúdo – 23.03.2020

O governador João Doria afirmou nesta quarta-feira (25) que não há razão para abrandar as medidas de isolamento da população tomadas para evitar a disseminação do novo coronavírus. O estado de São Paulo entrou em quarentena por 15 dias na segunda-feira (23).

"Não creio que o Ministério da Saúde venha a adotar uma medida diferente daquela que adotou até ontem. [...] Não há ainda nenhuma razão para o abrandamento do isolamento", declarou o governador durante entrevista coletiva concedida no Palácio dos Bandeirantes. Doria afirmou que o estado de São Paulo segue protocolos internacionais para lidar com a covid-19.

A entrevista coletiva ocorreu após reunião virtual entre os governadores da região Sudeste e o presidente Jari Bolsonaro. No encontro, Bolsonaro e Doria trocaram farpas. Doria lamentou o discurso proferido por Bolsonaro em rede nacional na noite de terça (24), em que o presidente sugeriu que apenas idosos e pessoas do grupo de risco fiquem em isolamento, e que os demais voltem ao trabalho para evitar um colapso da economia.

O isolamento é recomendado especialmente às pessoas com mais de 60 anos, que representam principal grupo de risco da doença. Das 40 mortes registradas no estado, apenas três vítimas tinham menos de 60 anos. As outras 37 eram idosas. "Gostaira que as famílias refletissem sobre isso", afirmou o secretário de Saúde do estado, José Henrique Germann. "Tomem cuidado, protejam seus idosos. Idoso, por favor, fiquem em casa."