Noite de Natal tem três feminicídios no interior de São Paulo

Nos três casos, que ocorreram em Leme, Américo Brasiliense e Casa BrancaNos três casos, os homens acusados pelos crimes foram presos

Em Américo Brasiliense, homem ataca ex-companheira e mata filha dela

Em Américo Brasiliense, homem ataca ex-companheira e mata filha dela

Divulgação/ Polícia Militar


Três casos brutais de feminicídio marcaram a noite de Natal no interior de São Paulo. Em Leme, uma mulher de 68 anos foi morta com golpes de marreta pelo companheiro, após uma discussão, na noite de terça-feira (24).

Veja também: Feminicídio está entre os crimes que aumentaram no Brasil em 2019

Em Américo Brasiliense, um homem de 29 anos atacou a facadas a ex-companheira e matou a filha dela, de 18 anos, na madrugada desta quarta-feira (25). Em seguida, ele tentou se matar, mas não conseguiu.

Em Casa Branca, um homem de 35 anos matou com 25 facadas a mulher, de 29 anos. Nos três casos, os suspeitos foram presos.

No caso de Américo Brasiliense, o crime aconteceu às 3h30 na casa das vítimas, no bairro Luís Ometto. O suspeito, Uemes de Almeida Lopes, havia procurado a ex e os dois acabaram tendo uma discussão. Quando o homem de 29 anos empurrou a mulher, a filha dela, a estudante Carolane Moreira Almeida, de 18 anos, interveio.

Leia também: Senado avança em proposta que torna feminicídio imprescritível 

O agressor se muniu de uma faca e a golpeou seis vezes, até a morte. Ele também deu quatro facadas na ex, Gileide de Souza Moreira, de 34 anos. Ela foi levada à Santa Casa e passou por cirurgia. Na tarde desta quarta, seu estado era grave.

Depois de cometer o crime, o suspeito tentou se matar cortando o pescoço com a mesma faca. Ele foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o pronto-socorro municipal e, após receber atendimento, foi autuado em flagrante.

Conforme a Polícia Civil, o suspeito alegou ter cometido o crime porque não aceitava o fim do relacionamento. Ele foi indiciado por feminicídio e tentativa do mesmo crime. A arma usada no crime foi apreendida. O corpo da vítima passou por perícia no Instituto Médico Legal (IML) e seria sepultado na tarde desta quarta.

Em Leme, o corpo de Marlene Ruy Montanholi foi encontrado na cama da casa, desfigurado pelos golpes de marreta. O suspeito fugiu do local, mas foi localizado pela Polícia Militar e confessou o crime. Ele disse que teve uma discussão com a mulher e teria sido agredido por ela.

Segundo sua narrativa, após tomar a marreta das mãos dela, a golpeou com a ferramenta. O instrumento foi apreendido para perícia. O suspeito, que não teve o nome divulgado, foi indiciado e preso.

Em Casa Branca, Luciano Júlio Dias, de 36 anos, foi acusado de ter matado com 25 golpes de faca a mulher, Luciene Carla de Lima, de 29, nessa madrugada. O corpo da vítima foi encontrado sobre a cama pela Polícia Militar, acionada por vizinhos. Preso em flagrante, o suspeito alegou legítima defesa, pois a mulher o teria agredido antes.

O homem estava com ferimentos nos braços e no peito. Ele recebeu atendimento médico e foi preso. Até a tarde desta quarta-feira (25), nenhum dos três acusados tinha constituído advogado.