São Paulo 'Óculos leitores' são entregues nas Fábricas de Cultura de São Paulo

'Óculos leitores' são entregues nas Fábricas de Cultura de São Paulo

Dispositivo permite que pessoas com baixa ou nenhuma visão consigam ter acesso aos conteúdos dos livros nas bibliotecas

  • São Paulo | Do R7

Óculos faz leitura de texto em diversas línguas além de identificar cores, e rostos

Óculos faz leitura de texto em diversas línguas além de identificar cores, e rostos

Divulgação/ Agência Record

Seis dispositivos eletrônicos que permitem a acessibilidade de pessoas com deficiência visual serão entregues em unidades da Fábrica de Cultura, de São Paulo, nesta quinta-feira (11), de acordo com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa. A ação é realizada em parceria com a Organização Social Catavento Cultural e Educacional.

A tecnologia permite que óculos (Orcam MyEye) proporcionem visão artificial e acesso à informação sem a necessidade de conexão à internet.

Os dispositivos, segundo a secretaria, serão distribuídos entre as Fábricas da Vila Curuçá, Sapopemba, Itaim Paulista, Parque Belém, Cidade Tiradentes e São Bernardo do Campo. As bibliotecas dessas unidades já contam com Linha Braile, Leitor Autônomo, Leitor de Livros Digitais, Ampliador de Caracteres, Teclado Ampliado, Mouse Adaptado, Folheador Eletrônico e Impressora Braile. 

Sobre a tecnologia

O dispositivo consiste em uma câmera inteligente que, acoplada a uma armação, é capaz de detectar textos em diversos idiomas, como português, inglês e espanhol, seja em livros, revistas, jornais, textos no celular, tablets e computadores, em embalagens, letreiros de lojas e placas indicativas, por exemplo. O aparelho consegue ler até 250 palavras por minuto.

O aparelho consegue identificar cores e tonalidades, reconhecer pessoas e gêneros, rostos, informar a data e hora, e identificar produtos pelo código de barras. Após o reconhecimento, retransmite a informação no ouvido do usuário.

Últimas