São Paulo Operação conjunta de forças de seguranças prende 696 pessoas

Operação conjunta de forças de seguranças prende 696 pessoas

Ação integrada ainda apreendeu cerca de 5,8 toneladas de drogas nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro

  • São Paulo | Carolina Lopes*, da Agência Record

Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Operação integrada entre as forças de segurança dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, além de agentes federais do Exército, da Marinha, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal, apreende cerca de 5,8 toneladas de drogas e prendeu quase 696 pessoas.

A operação, denominada Divisas Integradas 4, foi deflagrada simultaneamente nos três estados no último dia 12, estabelecendo um marco de integração e parceria entre as polícias. As atividades foram realizadas com o objetivo de reforçar o combate ao crime e aumentar a percepção de segurança. 

Cerca de 8,5 mil policiais dos territórios participantes, agentes do Exército Brasileiro, da Marinha e demais órgãos federais foram empenhados nos trabalhos. As ações preventivas, ostensivas e para cumprimento de mandados judiciais, foram realizadas ao longo das divisas das unidades federativas. Para isso, foram empenhados 3.285 viaturas, sete aeronaves, 15 drones e 16 embarcações.

Como resultado das atividades, além das 696 detenções, sendo 657 adultos presos e 39 adolescentes apreendidos, ao longo das diligências ainda foram apreendidas 5,8 toneladas de drogas e 56 armas de fogo ilegais. Também foram recuperados 48 veículos produtos de roubo ou furto.

Participaram da operação a Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP) e da Fazenda e Planejamento (Sefaz) de São Paulo, as secretarias de Estado de Polícia Civil (Sepol) e de Polícia Militar (SEPM) do Rio de Janeiro, bem como a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp), Secretaria de Estado de Fazenda de Minas (SEF) e polícias Militar, Civil e Penal do Estado.

No âmbito federal, estavam integrados o Exército Brasileiro, a Marinha do Brasil, a Polícia Rodoviária Federal e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Os trabalhos foram realizados nos limites das unidades federativas, sendo que, em relação a São Paulo e Rio de Janeiro, as atividades aconteceram no Vale do Paraíba Paulista e Fluminense - duas regiões que também fazem divisa com o sul de Minas Gerais e as sub-regiões de Bragança Paulista e Campinas, onde também foram realizados trabalhos dentro da operação.

A ação também contemplou as áreas metropolitanas da Capital de São Paulo e da Baixada Santista que, apesar de não estarem localizadas nas divisas, têm influência nos principais eixos de ligação entre os três estados por meio das rodovias Fernão Dias, Presidente Dutra e Rio-Santos.

* Estagiária sob supervisão de Letícia Dauer, da Agência Record.

Últimas