Novo Coronavírus

São Paulo Operação da PF que tem Wietzel como alvo cumpre mandados em SP

Operação da PF que tem Wietzel como alvo cumpre mandados em SP

Governador do Rio de Janeiro e a mulher dele, Helena Witzel, estão no centro das investigações sobre aplicação de recursos para o combate à covid-19

  • São Paulo | Do R7

Governador do Rio de Janeiro nega participação em qualquer irregularidade

Governador do Rio de Janeiro nega participação em qualquer irregularidade

REUTERS/Adriano Machado - 08/05/2019

Dois mandados de busca e apreensão da Operação Placebo da Polícia Federal estão sendo cumpridos em São Paulo na tarde desta terça-feira (26). A investigação aponta irregularidades na aplicação dos recursos destinados ao estado de emergência de saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus. A PF não deu detalhes sobre a investigação em São Paulo.

Saiba como se prevenir e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e a mulher dele, Helena Witzel, estão no centro das investigações de corrupção no combate à covid-19, que resultou em contratos de mais de R$ 2 bilhões de empresas e organizações sociais, principalmente, ligadas ao empresário Mário Peixoto, preso na Operação Favorito em 14 de maio.

Além dos mandados em São Paulo, outros dez são cumpridos no Rio de Janeiro. A PF se dirigiu ao Palácio das Laranjeiras, residência oficial do governador do Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira. Os mandados foram expedidos pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Leia também: Ministro do STJ aponta 'indícios de participação' de Witzel nas fraudes

Além da residência oficial, as autoridades também cumprem mandados na residência particular do governador Witzel, localizada no bairro Grajaú, no Rio de Janeiro, no escritório de advocacia da primeira dama Helena Witzel, no centro da cidade, e na casa do ex-secretário de saúde Edmar Santos, em Botafogo.

Em nota, o governador negou participação em qualquer tipo de irregularidade apontadas pelo MPF (Ministério Público Federal), avisou que houve vazamento de informações sobre a operação e disse ainda que a ação confirma a interferência de Bolsonaro na PF. 

Últimas