São Paulo Pai diz que filho foi espancado por seguranças de balada e jogado em vala

Pai diz que filho foi espancado por seguranças de balada e jogado em vala

Testemunhas disseram que ele foi levado para quartinho por vigilantes; boate nega agressão

Pai diz que filho foi espancado por seguranças de balada e jogado em vala

O pai do jovem espancado e morto após uma briga em uma casa noturna na zona leste de São Paulo acusa os seguranças da balada pela morte do filho. Uma testemunha contou que, depois de uma discussão, o jovem foi levado por seguranças e apareceu agredido dentro de uma vala. 

Ewerton Leandro de Castro Nogueira, de 25 anos, estava inconsciente quando foi socorrido e morreu antes de chegar ao hospital. Segundo o pai da vítima, Ogival Antônio Nogueira, o atestado de óbito mostra que ele morreu em consequência de trauma hemorrágico, traumatismo abdominal e ruptura hepática provocados por agente contundente. 

— Os seguranças bateram nele lá dentro. Depois, o que fizeram: puseram ele pra fora e foi onde acabaram de matar ele. E depois, jogaram ele dentro de uma vala.

Casa noturna onde jovem foi espancado teve outros casos de morte este ano

Testemunhas dizem que jovem morto em balada foi levado por seguranças para "quartinho"

O caso

No último sábado (23), Ewerton Leandro de Castro Nogueira, de 25 anos, foi com amigos à boate Vitrini Show, na Vila Matilde, zona leste de São Paulo. Horas depois, por volta das 4h30 de domingo (24), ele foi achado em uma vala a 30 metros da casa noturna. 

Uma hora antes de o corpo ser encontrado, Nogueira estava na pista de dança com outros amigos, quando resolveu tirar satisfações com um grupo do camarote, que jogava gelo nos frequentadores embaixo. Os seguranças perceberam a confusão e o puseram para fora da casa, com dois amigos.

De acordo com um amigo da vítima que não participou da discussão, Nogueira foi levado pelos seguranças para uma sala. Quando o jovem saiu da casa noturna, viu um tumulto próximo da entrada do estabelecimento e, quando se aproximou, encontrou o amigo caído e desacordado numa vala. Ele foi aconselhado pelas pessoas ao redor a ir embora, pois o grupo que havia batido no vendedor poderia fazer isso com ele também.

Leia mais notícias de São Paulo

Uma jovem, que não quis se identificar, disse à TV Record que estava em um camarote na mesma casa noturna. Ela afirma que, na madrugada de domingo, houve um tumulto e a vítima se envolveu em uma briga com outro homem. 

— O Ewerton, do nada, desferiu três socos na cara desse homem.

Ela conta ainda que seguranças separaram os dois que foram retirados à força da pista, que estava lotada.

— O segurança veio, pegou  o pescoço desse homem e foi arrastando ele pra saída. O Ewerton, o segurança deu uma gravata nele também. Eles já saíram de lá agredindo esse homem, o Ewerton. Entraram com ele numa porta."   

Os proprietários da Vitrini Show disseram nesta segunda, em nota, que prestaram "todas as informações à autoridade policial competente relativas ao caso", além de pôr à disposição as imagens do circuito de câmeras de segurança. "Em momento algum o sr. Ewerton foi agredido dentro do estabelecimento, fato este confirmado pelas imagens deixadas com a polícia", afirma a nota. A polícia disse que analisará as imagens.

Ewerton Leandro de Castro Nogueira foi enterrado no último domingo (24). Ele tinha um filho de dois anos.

Assista ao vídeo: