São Paulo Pai é impedido de visitar filho após postar fotos e vídeos em festas

Pai é impedido de visitar filho após postar fotos e vídeos em festas

Decisão judicial foi tomada a pedido da mãe da criança. Atual namorada dele concilia plantão em UTI com promoção de baladas

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Pai impedido de visitar filho não cumprir medidas na pandemia

Pai impedido de visitar filho não cumprir medidas na pandemia

Reprodução/Record TV

Um homem foi impedido pela Justiça de encontrar o filho por adotar uma rotina de festas, em plena pandemia, após compartilhar fotos e vídeos nas redes sociais. A decisão saiu nesta semana. O pedido partiu da ex-companheira dele, que cumpre em casa, ao lado da criança, o isolamento social recomendado pelas autoridades de saúde.

“A gente tá bem isolado, a gente sai mesmo para o básico”, diz a mulher. “O meu medo é muito grande, tanto da minha saúde, de acontecer algo comigo, quanto com meu filho e com a minha mãe”, desabafa. As fotos e vídeos compartilhados pelo ex-companheiro foram fundamentais para a Justiça impedir visitas ao filho. “Minha cliente representa a realidade de inúmeras mães solos pelo Brasil”, afirma a advogada Luciana Campos Limoeiro.

O pai não pode encontrar a criança até se enquadrar nos cuidados com a pandemia.

Namorada enfermeira

O homem não aparece sozinho nos vídeos. Está sempre acompanhado de uma jovem de 21 anos, sua atual namorada.

Nas gravações, a jovem também aparece sempre rodeada de muita gente. Enquanto, à noite, ela posta vídeos curtindo as aglomerações, durante o dia, trabalha em clínicas médicas e hospitais de São Paulo. "Eu acabei de chegar aqui no hospital. Estou fazendo estágio no setor de UTI”, conta em uma publicação.

O hospital em que ela diz fazer estágio na UTI fica no Campo Limpo, na zona sul da capital, e sofre, seguidamente, com problemas de superlotação.

A estudante tem uma vida profissional dupla. Quando sai do estágio, é contratada para divulgar festas e eventos nas redes sociais. Às vezes, mal dá tempo de sair do hospital e marcar presença vip nas baladas.

“Eu já deixo tudo mais ou menos no jeito, pra quando eu chegar do trabalho já tem que estar mais ou menos certo pra eu ir pra presença porque eu não tenho muito tempo pra me arrumar”, conta. Em um vídeo, apenas um segurança que trabalha na festa usa máscara no meio de uma multidão.

Festas estão proibidas em São Paulo. Os responsáveis pelos eventos, se forem descobertos, podem pagar multas altas e até responder criminalmente. Mesmo assim, isso não impedia o casal de postar fotos e vídeos divulgando eventos.

Por telefone, ela afirmou à Record TV que não vê problema em conciliar as duas rotinas. “Até porque ninguém precisa saber da minha vida pessoal, onde eu trabalho ou deixo de trabalhar.” Sem dar detalhes de onde, ou quando, a estudante de enfermagem disse que foi vacinada e que se sente segura assim. Ela também afirma que não usa máscara fora do ambiente hospitalar.

O infectologista Helio Bacha alerta que esta não é a conduta recomendada. "Nós, como profissionais da saúde, estamos ao mesmo tempo mais expostos e também podemos transmitir doenças infecciosas, especialmente a covid 19 à pacientes mais frágeis."

A Secretaria Municipal de Saúde nega que a estudante de enfermagem faça parte do quadro de funcionários do Hospital do Campo Limpo.

Últimas