'Pai, você vai fazer muita falta', diz filho de piloto morto em acidente

De acordo com a Anac, documentação estava regular e o dono da aeronave tinha autorização para serviços aéreos privados, que não incluem táxi aéreo

Piloto morre em acidente aéreo na zona norte de SP

Piloto morre em acidente aéreo na zona norte de SP

Reprodução Record TV

"Pai, você vai fazer muita falta." A mensagem publicada nas redes sociais foi escrita por Paulo Henrique, filho do piloto Paulo Magalhães Pereira, de 48 anos, que morreu após a queda de uma aeronave, em Santana, na zona norte de São Paulo, na tarde da quarta-feira (8), em uma região próxima do Aeroporto Campo de Marte. 

"Vai com Deus. Pai, você vai fazer muita falta. Tudo o que você me ensinou, tudo o que a gente passou. O aperto no coração fica, mas a vida anda e eu vou te orgulhar como sempre quis te orgulhar, vou sentir a sua falta. Te amo, parça.", escreveu o filho do piloto nas redes sociais. 

O corpo do piloto foi retirado das ferragens quase 4h depois da queda do avião e foi encaminhado ao IML Central. Paulo pilotava o avião bimotor prefixo PR-OFI, da fabricante Beech Aircraft, modelo BE-58, que caiu por volta das 18 horas ao lado da ciclovia que atravessa a avenida Braz Leme, na altura do número 1.300.

Avião caiu na Avenida Braz Leme, na Zona Norte de São Paulo

Avião caiu na Avenida Braz Leme, na Zona Norte de São Paulo

Reprodução/Record TV

Segundo informações, não havia mais passageiros na aeronave. O avião decolou de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, com destino ao aeroporto de Campo de Marte, localizado em Santana, na zona norte.

De acordo com testemunhas, o avião perdeu altitude, tentou arremeter, mas logo em seguida despencou e por pouco não atingiu os carros e pessoas que caminhavam e andavam de bicicleta na ciclovia.

Um homem que passava pelo local afirmou à Record TV que viu a queda da aeronave e quase foi atingido. Ele sofreu uma queimadura na mão, após o avião explodir. Sete viaturas do Corpo de Bombeiros foram enviadas para o local do acidente. O fogo na aeronave foi apagado meia hora depois.

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) fez um isolamento na avenida Braz Leme, no perímetro do acidente, e o trânsito foi bloqueado no dois sentidos da via. As causas da queda ainda são desconhecidas e serão investigadas pelo Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos).

De acordo com o registro junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) a documentação do avião está regular, e o dono da aeronave tem autorização para realizar serviços aéreos privados, que não incluem operação de táxi aéreo.