São Paulo Pâmela Pantera diz estar em SP e nega tráfico: 'Nada a esconder'

Pâmela Pantera diz estar em SP e nega tráfico: 'Nada a esconder'

Segundo a polícia, atriz seria chefe de grupo de garotas de programas que vendiam drogas para clientes de luxo em Brasília

  • São Paulo | Fabíola Corrêa, da Record TV

A atriz, modelo e garota de programa Flávia Tamayo, conhecida como "Pâmela Pantera", disse ao Balanço Geral da Record TV que está na casa do pai, em São Paulo, e que não tem nada a esconder da polícia. Segundo investigação, ela comandaria uma equipe de prostitutas de luxo em Brasília que vendia drogas para clientes poderosos.

"Estou na casa do meu pai em São Paulo", disse Pâmela. "Não tenho nada a esconder."

Leia também: Pâmela Pantera é procurada em SP por suspeita de tráfico de drogas

Pâmela tem 22 anos e é natural de São Paulo. Ela disse que não recebeu nenhuma notificação judicial. Ela trabalha com prostituição desde os 18 anos e tem como clientes empresários e políticos, que também deverão ser chamados para depor.

Ela nega que venda drogas. Disse que uma operação policial prendeu várias pessoas mas ela não tem nada a dever. "Prenderam mais de dez pessoas, foram na minha casa e não encontraram nada", afirmou.

Pâmela Pantera

Pâmela Pantera

Reprodução/Record TV

A atriz disse que tanto para fazer programa quanto para gravar um filme adulto, o valor cobrado, segundo ela é de R$ 1 mil. Pâmela é filha de um adestrador de cães e uma corretora de imóveis, e diz que os pais têm boas condições financeiras e sempre a ajudaram.

Com a repercussão do caso, Pâmela diz que se preocupa com o temperamento das pessoas. "Já recebi ameaças de morte", afirmou.

Últimas