São Paulo Paradas cardíaca e respiratória causaram morte de modelo na SPFW

Paradas cardíaca e respiratória causaram morte de modelo na SPFW

Polícia diz que modelo tinha doença que era desconhecida por ele e familiares. Caso segue sendo investigado e agente deve ser ouvido

Modelo morreu enquanto desfilava

Modelo morreu enquanto desfilava

Reprodução/Instagram

O resultado do laudo necroscópico, divulgado nesta quinta-feira (23), constatou que a morte do modelo Tales Soares, mais conhecido por Tales Cotta, 26 anos, foi causada por uma parada cardiocirculatória seguida de parada respitarória.

De acordo com a polícia, o modelo tinha uma doença cardíaca, desconhecida por Tales e por seus familiares, que gerou um edema pulmonar, durante o desfile.

O laudo do IML (Instituto Médico-Legal) foi encaminhado para o 91º DP (Ceasa), que apurou os fatos. O modelo teve um mal súbito em cima da passarela, enquanto desfilava pela marca Ocksa na SPFW (São Paulo Fashion Week), no dia 27 de abril.

Leia também: Modelo que morreu na SPFW era graduado em educação física

A Polícia Civil ainda deve ouvir o agente publicitário do modelo para concluir o inquérito e arquivar. 

Conforme as investigações, Tales deve ter sentido uma forte emoção durante o evento, que culminou no mal súbito e morte do rapaz.

A polícia reiterou que os exames mostraram que não havia resquícios de drogas e álcool no organismo Tales. A princípio, o caso foi registrado no 14º DP (Pinheiros), mas foi encaminhado para o 91º DP.