São Paulo Paraguaio sumido há 11 dias é encontrado no interior de SP

Paraguaio sumido há 11 dias é encontrado no interior de SP

Jovem desapareceu em Praia Grande, foi visto no ABC e localizado em Santa Rita do Passa Quatro. Ele reencontrou um tio e vai avaliar se fica ou não no Brasil

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Um jovem paraguaio desaparecido há 11 dias foi encontrado nesta quinta-feira (22) em Santa Rita do Passa Quatro, no interior de São Paulo. Acompanhado pela reportagem da Record TV, um tio, que deixou o país vizinho para procurá-lo, encontrou o rapaz por volta das 14h30 em um centro de assistência social. Em seguida, ele e o sobrinho foram levados para a delegacia da cidade. 

Leia também: Jovem morre atropelado ao voltar do trabalho e motorista foge

Luiz recebe abraço do dia após 11 dias de buscas

Luiz recebe abraço do dia após 11 dias de buscas

Reprodução/Record TV

Luiz Fernando Lopes Nunes, de 21 anos, viajou para Praia Grande, no litoral sul de São Paulo, com um grupo de amigos e familiares no o final de semana. Ele sumiu no dia 11 de outubro, enquanto esperava, na areia, os amigos que estavam no mar. 

Veja também: Guarda humilhado pede R$114 mil de indenização a desembargador

Luiz Fernando foi visto próximo ao Sistema Anchieta-Imigrantes, sujo, desorientado e com ferimentos nos pés. Câmeras de segurança mostram o momento em que o jovem chega a um posto de gasolina na avenida dos Estados, em Santo André, no ABC, por volta das 11h da última quarta-feira (14).

Leia também: Ex-sogro de agressor deixa hospital e ajuda a esclarecer feminicídio

Segundo frentistas, que ajudaram o rapaz, ele chegou ao posto a pé. Sentado em um banco do lado de fora, foi questionado de onde estaria vindo e sobre seu estado físico. As testemunhas enfatizam a dificuldade de comunicação com  estrangeiro porque ele fala guarani.

Veja também: Discussão por fila acaba com mulheres agredidas e racismo em SP

Os funcionários do posto deram ao rapaz um chinelo, por conta de ferimentos e bolhas que tinha nos pés, além de água e alimentação. Eles contam que, segundo Luiz, ele já teria sido atendido em um hospital, em São Bernardo do Campo.

Ainda de acordo com essas testemunhas, ele caminhou a pé por pelo menos 10 km.

A polícia procura saber se o rapaz pegou uma carona ou se foi roubado e abandonado no caminho. Segundo um dos frentistas, Luiz disse que saiu para andar enquanto estava na areia e que foi abordado e deixado nas margens da rodovia. Ele terminou a refeição e seguiu andando pela avenida.

Desaparecimento

De acordo com os amigos, o rapaz ficou na faixa de areia enquanto o grupo entrava no mar, porque estava sob forte efeito de álcool. Quando saíram da água, não o viram mais, embora todos os pertences deles estivessem no local.

Eles perceberam que haviam duas chamadas no celular do jovem, que estava em uma das mochilas. Foi o próprio Luiz quem fez as ligações, de outro celular.

Ainda de acordo com os amigos, esta foi a primeira vez que Luiz foi à praia. Ele mora com os pais em uma pequena cidade no interior do Paraguai e é o mais velho de três irmãos. A polícia segue com as investigações para a localização do estrangeiro.

Na delegacia de Santa Rita do Passa Quatro, Luiz disse à Record TV que andou pela praia e, na volta, não conseguiu voltar para o lugar onde estava. Até tentou, mas também não conseguiu encontrar sa mochila que havia deixado na areia. Pensou que havia sido roubado. Começou a procurar pelo objeto e se perdeu mais ainda.

O jovem então, saiu andando a pé pela cidade. Ele chegou a pedir um celular emprestado e ligou para o próprio aparelho, mas ninguém atendeu. Como sempre quis ir a São Paulo, decidiu chegar à cidade. Em todo esse tempo, ele não tomou banho. Os pés ficaram esfolados.

Ao chegar a Santa Rita do Passa Quatro, recebeu ataduras nos pés e tomou banho. Seu tio, Raul, disse que pretende legalizar a situação do rapaz para que, depois, ele decida se pretende continuar no Brasil ou voltar para casa.

Assista a todos os vídeos sobre o caso:

Últimas