Novo Coronavírus

São Paulo Passageiros esperaram por mais tempo no Metrô de SP em 2020

Passageiros esperaram por mais tempo no Metrô de SP em 2020

Relatório divulgado pela companhia paulista também apontou queda na oferta de viagens diárias entre 2019 e o ano passado

  • São Paulo | Letícia Dauer, da Agência Record

Passageiros aguardam na plataforma da Estação da Luz

Passageiros aguardam na plataforma da Estação da Luz

Edson Lopes Jr./R7 - 12.04.2021

Passageiros do Metrô de São Paulo esperaram mais tempo nas plataformas das estações em 2020, com o início da pandemia de covid-19, em relação ao ano anterior. Os dados são o resultado de um relatório da própria companhia paulista de transporte.

Em 2019, o intervalo de tempo entre os trens foi de 2 minutos e 12 segundos, em média. Em 2020, no entanto, a espera aumentou para 2 minutos e 35 segundos.

O relatório do Metrô ainda apontou queda na oferta de viagens diárias. Em 2019, a média diária era de 3.317 viagens e, no ano seguinte, foi de 2.604. Ou seja, uma redução de 713 viagens por dia.

Diante da pandemia, mais de 730 milhões de pessoas deixaram de usar o Metrô em 2020. O número representa uma queda de 51% em relação a 2019.

No ano passado, 763 milhões de passageiros usaram o Metrô, enquanto no ano anterior a quantia foi de 1,49 bilhão de usuários.

O Metrô de São Paulo é responsável pela operação e manutenção das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata, que somam 69,7 km de extensão.

Superlotação no transporte se repete no 2º dia de fase vermelha. Veja imagens

A ViaQuatro, empresa concessionária privada, opera e mantém a Linha 4-Amarela, com 11,4 km de extensão.

A concessionária ViaMobilidade, também privada, é responsável pela Linha 5-Lilás, com 20 km.

Últimas