São Paulo Percentual de isolamento na capital paulista fica em apenas 48%

Percentual de isolamento na capital paulista fica em apenas 48%

Para tentar reduzir o número de pessoas nas ruas, a prefeitura da cidade estabeleceu um rodízio que permite apenas metade dos carros circulando

Agência Estado
Governo de SP considera de 55% o isolamento ideal

Governo de SP considera de 55% o isolamento ideal

Fernando Bizerra Jr/EFE - 06.04.2020

O isolamento social no município de São Paulo estava na tarde deste sábado (16) em 48%, conforme levantamento do Sistema de Monitoramento Inteligente (Simi-SP) do governo de São Paulo (Simi-SP). Na sexta-feira (15) o isolamento em todo o Estado alcançou 47%.

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

O Simi-SP aponta que o Estado de São Paulo vem tendo taxas abaixo dos 50% - na última quinta-feira (14), por exemplo, chegou a 49%. A meta do governo é 60% e o número ideal é 70%, a fim de evitar um colapso do sistema de saúde. Mas poucos municípios atingem a meta.

Leia mais: 32 municípios da Grande SP são contra bloqueio total

Na capital paulista, também diante dos baixos índices de isolamento, o prefeito, Bruno Covas (PSDB), determinou um rodízio que prevê restrição maior de circulação na cidade. Com a medida, a prefeitura quer tirar 50% dos carros das ruas. Carros com placas final par só podem circular em dias pares. E carros com placas final ímpar, em dias ímpares.

A Prefeitura de São Paulo informou na sexta-feira ter cadastrado 241.131 placas de veículos isentos das obrigações do novo rodízio. Segundo a gestão Bruno Covas (PSDB), 71.678 placas cadastradas são de profissionais da área de saúde, enquanto as demais são de outras categorias contempladas, como de trabalhadores dos setores de limpeza urbana, pessoas em tratamento para doenças graves e gestantes, dentre outras.

A adoção de um bloqueio total, que vete qualquer deslocamento que não seja essencial, não está na lista de opções da grande maioria das prefeituras da Grande São Paulo para combater a pandemia do novo coronavírus. Após o prefeito Bruno Covas (PSDB) declarar que não descarta a possibilidade de adotar o chamado "lockdown", a reportagem procurou os demais municípios da região metropolitana, dos quais apenas um se mostrou favorável (Rio Grande da Serra), enquanto outros 32 são contrários e 5 não responderam.

Para a maioria das prefeituras ouvidas pela reportagem, a possibilidade de bloqueio total deve ser considerada se a ocupação dos leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) chegar mais perto do limite. O índice é de 85,5% na rede estadual da região, mas chega a 89,9% nos hospitais municipais da capital.

O jornal O Estado de S. Paulo tem divulgado um monitor de isolamento, feito com base em dados da Inloco, empresa de tecnologia que fornece dados de inteligência a partir de localização. Os dados mostram que o índice de isolamento está em 43,4%, enquanto especialistas falam da necessidade de isolamento próximo aos 70%.

Últimas