Tiroteio em Suzano
São Paulo 'Perguntei se teve sonho realizado', diz amigo em mensagem a atirador

'Perguntei se teve sonho realizado', diz amigo em mensagem a atirador

Guilherme Taucci Monteiro, atirador de 17 anos, exaltava história do massacre de Columbine, nos EUA. Ele e o outro assassino fizeram 8 vítimas em Suzano

Mãe do amigo de Guilherme disse que ele era um menino muito sofrido

Mãe do amigo de Guilherme disse que ele era um menino muito sofrido

Reprodução Facebook

“Ele gostava muito da história do massacre de Columbine, nos Estados Unidos, em que dois adolescentes entraram na escola e mataram várias pessoas”, afirmou um dos melhores amigos de Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, atirador que abriu fogo na escola Professor Raul Brasil, em Suzano, Grande São Paulo, na última quarta-feira (13). O amigo preferiu não se identificar.

Veja também: A cada 15 horas, uma arma é achada em escolas estaduais de SP

No massacre, dez pessoas morreram — entre elas, os dois atiradores — e 11 ficaram feridas.

Em entrevista exclusiva ao repórter Matheus Furlan, da Record TV, o amigo disse que chegou a mandar uma mensagem para o atirador quando soube do ataque. “Perguntei se o sonho dele tinha sido realizado, mas ele não respondeu”, disse. Segundo o menino, foi neste momento que percebeu que Guilherme era um dos atiradores.

Veja mais: Alunos vão receber apoio psicológico após massacre em SP

A mãe do amigo do atirador afirmou ainda que conhecia bem Guilherme. “Não sei intimidades da casa dele, mas sei que ele era um menino muito sofrido”. Ele morava com o avô e as duas irmãs e tinha pouco contato com a mãe, que era usuária de drogas.

Ainda segundo a Record TV, Guilherme e Luiz Henrique Castro, o segundo atirador, eram vizinhos e amigos desde a infância. Luiz era calado e se isolava em casa e Guilherme sofria bullying na escola por ter muitas espinhas no rosto. 

*Estagiária do R7, com supervisão de Raphael Hakime