São Paulo Perseguição termina com acidente grave na Marginal Tietê (SP)

Perseguição termina com acidente grave na Marginal Tietê (SP)

Dos seis homens que ocupavam o veículos, apenas um foi preso. Os demais foram liberados. Automóvel havia sido roubado em Guarulhos

  • São Paulo | Edilson Muniz, da Agência Record

Perseguição termina com acidente grave na Marginal Tietê

Perseguição termina com acidente grave na Marginal Tietê

Reprodução Record TV

Um carro roubado bateu contra um poste e capotou com seis homens dentro após perseguição policial na Vila Maria, zona norte de São Paulo. O acidente ocorreu, por volta das 4h36 desta quinta-feira (15).

Leia mais: Policiais civis são presos suspeitos de tentativa de extorsão em SP

De acordo com a Polícia Militar, agentes realizavam patrulhamento pela Rua João Veloso Filho, pela Vila Guilherme e suspeitou do veículo ocupado por seis pessoas. Eles deram ordem de parada, que foi desobedecida, dando início a uma breve perseguição.

O acompanhamento passou por diversas ruas da zona norte de São Paulo até que colidiu contra um poste na Avenida Morvan Dias de Figueiredo, na alça de acesso à Marginal Tietê.

No interior do automóvel estavam seis homens, com idades entre 17 e 23 anos. Bruno da Cruz de Almeida estava como motorista, e como passageiros estavam Marcio Eronildes Rodrigues da Silva, Gustavo Gomes Farias, Ualison Silva da Almeida, Kauê Vitor Rodrigues Caldas e Joaquim Leonardo Barbosa dos Reis. Eles foram encaminhados ao pronto socorro do Hospital Santana e liberados em seguida para se encaminhar à delegacia.

Leia também: Polícia de SP faz operação contra crimes de fraudes em redes sociais

Foram realizadas buscas pelo carro e com os jovens, mas nada de ilícito foi localizado. Os policiais, então, consultaram o emplacamento e o chassi do veículo e foi constatado que ele estava com a placa alterada e havia sido roubado no último dia 22 de setembro no município de Guarulhos.

Com a constatação, os envolvidos foram conduzidos ao 20° DP da Água Fria, onde foi registrado. Bruno tinha passagens pela polícia quando ainda era adolescente e informou aos policiais que tinha comprado o veículo pelo Facebook, sem nenhum documento, mas afirmou desconhecer que era roubado.

Além disso, Bruno não era habilitado e fugiu da ordem de parada dos policiais. Na delegacia, foi constatado que todos os ocupantes do carro haviam consumido bebidas alcoólicas e utilizado a droga conhecida como lança-perfume.

O caso foi registrado como receptação, adulteração de sinal de identificador de veículo automotor, lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, com agravante em não possuir carteira de habilitação.

Apenas Bruno ficou detido e os outros foram ouvidos como testemunhas e liberados em seguida.

Últimas