São Paulo Pesquisa indica que professor corre 3 vezes mais risco de pegar covid-19

Pesquisa indica que professor corre 3 vezes mais risco de pegar covid-19

Rede Escola Pública e Universidade monitorou incidência da doença em professores e população de 25 e 59 anos em São Paulo

  • São Paulo | Letícia Dauer, da Agência Record

Grupo de servidores pedem por escolas fechadas

Grupo de servidores pedem por escolas fechadas

Divulgação / Sindsep

Professores da rede estadual, que trabalharam presencialmente, tiveram o triplo de probabilidade de serem infectados pela covid-19 em comparação com a população da mesma faixa etária no estado de São Paulo. É isso que aponta  o monitoramento feito pela Repu (Rede Escola Pública e Universidade).

O estudo acompanhou 554 escolas estaduais, das quais 299 forneceram dados sobre os casos de coronavírus entre professores no período de 7 de fevereiro a 6 de março, quando aulas presenciais retornaram.

Nesta quarta-feira (14), foram retomadas as atividades presenciais nas escolas estaduais, seguindo os critérios da Fase Vermelha do Plano São Paulo.

De acordo com o Repu, o coeficiente de incidência da doença foi calculado por 100 mil habitantes. Os dados de casos de professores foram comparados com os da população adulta — com idades entre 25 e 59 anos — do Estado de São Paulo.

Os resultados indicaram que a incidência de covid-19 entre os professores foi 192% (2,92 vezes) maior que a incidência para a população estadual da mesma faixa etária.

Dessa forma, segundo o monitoramento da Repu, a retomada das atividades presenciais não pode ser considerada segura ao contrário do que anuncia o Governo de São Paulo.

A Rede Escola Pública e Universidade foi criada, em 2016, por um grupo de professores e pesquisadores de universidades públicas e do Instituto Federal do estado de São Paulo (Unicamp, UFSCar, UFABC, USP, Unifesp e IFSP.

Últimas