PF cumpre 6 mandados de busca em SP por fraude na compra de aventais

TCU apontou 2 contratações emergenciais de aventais descartáveis que estão sob suspeita. Gasto durante pandemia foi de mais de R$ 11 milhões 

Um dos mandados é para a sede da autarquia em SP

Um dos mandados é para a sede da autarquia em SP

Arquivo/Agência Brasil

A Polícia Federal realiza a operação “Nudus” para cumprimento de seis mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal em São Paulo. O objetivo é apurar fraudes identificadas com apoio do TCU (Tribunal de Contas da União) em duas contratações emergenciais de aventais descartáveis realizadas pela Autarquia Hospitalar Municipal da Prefeitura do Município de São Paulo. 

Leia também: PF prende secretário de transportes de SP em operação da Saúde

Um dos mandados é para a sede da autarquia para confirmar se houve a participação de funcionários públicos.

As duas contratações, realizadas com dispensa de licitação, somam R$ 11.139.000. Segundo a investigação, foram utilizados recursos federais destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus.

Até o momento, apurou-se que durante o processo para a contratação, algumas empresas foram desclassificadas sob argumentos que depois foram ignorados na assinatura do contrato com as empresas investigadas. Há indicativos que o valor da contratação também foi superior ao praticado no mercado na mesma época.

Também foi identificada estreita ligação entre as empresas que participaram do processo, sendo que elas não tinham qualquer experiência ou capacidade técnica e operacional para a confecção de aventais médico-hospitalares, assim como uma das empresas contratadas.

Os crimes apurados são de fraude ao caráter competitivo da licitação, de fraude à licitação para causar prejuízo à Fazenda Pública (artigos 90 e 96, ambos da Lei nº 8666/93), associação criminosa (artigo 288, do Código Penal), além de corrupção e/ou peculato (artigos 312 e/ou 317, do Código Penal). Comprovados todos esses crimes, as penas somadas podem chegar a 25 anos de prisão.