São Paulo PM cumpre reintegração de posse de terreno na zona norte de SP

PM cumpre reintegração de posse de terreno na zona norte de SP

Área na Vila Nova Cachoeirinha era ocupada por 200 famílias, mas segundo a PM, apenas 20 ainda estão no local durante a ação

  • São Paulo | Mariana Rosetti, da Agência Record

PM cumpre reintegração de posse de terreno na zona norte de São Paulo

PM cumpre reintegração de posse de terreno na zona norte de São Paulo

Reprodução Record TV

Aproximadamente 200 famílias são despejadas em meio à pandemia do novo coronavírus, após decisão judicial que permitiu a reintegração de posse de um terreno na comunidade Penha Brasil, na região da Vila Nova Cachoeirinha, na  zona norte de São Paulo, na manhã desta sexta-feira (28).

Segundo a advogada Karina Andrade, as famílias se mudaram para o terreno em dezembro de 2020. O local estaria abandonado há 15 anos.

Desde então, a advogada tenta interpor recursos para adiar ou barrar a reintegração, tendo em vista a crise sanitária e social causada pela covid-19. De acordo com Karina, a juíza e o desembargador foram inflexíveis. 

No último sábado (22), a advogada foi informada da decisão judicial pela Polícia Militar, que agendou a reintegração para esta sexta. Segundo ela, não houve tempo hábil para as famílias se prepararem. No terreno há, aproximadamente, 200 famílias, entre crianças, idosos e pessoas com deficiência.

A advogada ressaltou que a pressa em retirar o público do terreno se dá às vésperas da sanção do projeto de lei aprovado pela Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), que proíbe reintegrações de posse em meio à pandemia.

A reintegração estaria desrespeitando a recomendação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), aprovada em fevereiro, que diz aos órgãos do Poder Judiciário para que evitem despejos e remoções coletivas durante a pandemia de covid-19.

O terreno pertence a uma entidade religiosa.

Reintegração

Apenas 20 famílias permanecem no terreno na manhã desta sexta. Muitas delas deixaram o local após a decisão judicial. 

Nos arredores da rua Afonso Lopes Vieira, é possível ver mais de oito viaturas da Polícia Militar, além de 13 motocicletas e uma base móvel da corporação. São cerca de 100 policiais militares. Viaturas do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e do Corpo de Bombeiros também estão no local.

Duas retroescavadeiras serão usadas para derrubar as casas construídas de forma irregular. Caminhões de mudança estão no entorno da área para levar os pertences das famílias.

Em nota, a Polícia Militar informou que apoia a reintegração de posse feita pela Justiça de forma pacífica. Das cerca de 500 famílias que havia no local, hoje há apenas 20 que deixarão o local.

A corporação ressaltou ainda que "policiais militares apoiam o oficial de justiça e demais representantes com mediação e diálogo para que o evento termine em breve". 

Últimas