Polícia aguarda laudos para concluir investigação sobre morte de PMs. Veja os mistérios do caso

Filho dos policiais é o principal suspeito de ter cometido a chacina na zona norte

Polícia ainda enfrenta mistérios no caso de morte de policiais

Polícia ainda enfrenta mistérios no caso de morte de policiais

Reprodução/Facebook

A Polícia Civil de São Paulo ainda espera o resultado de laudos para desvendar a chacina de uma família, ocorrida na última segunda-feira (5), na zona norte de São Paulo. O principal suspeito do crime, segundo a polícia, é Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, de 13 anos, que também foi encontrado morto no local. Antes de se matar, o garoto teria matado os pais, a avó e a tia-avó.

Veja a seguir alguns mistérios do caso que ainda não foram desvendados pela polícia:

A família estava dopada na hora dos disparos? Um exame toxicológico irá comprovar se as vítimas tomaram algum tipo de sonífero ou substância que teria impedido a reação de todos no momento em que foram atingidos.

 A que distância e altura os tiros foram realizados? O laudo de balística pode mostrar se os disparos foram realizados a queima-roupa e ajuda a indicar a trajetória da bala. Com isso, é possível descobrir se o atirador era alto ou baixo, por exemplo.

Desejo de filho de PMs mortos em chacina era assassinar os pais, diz amigo à polícia

Filho de casal de PMs assassinados tinha doença grave e incurável

Todos foram atingidos pela arma .40 encontrada com Marcelo? Além de determinar a trajetória da bala, o laudo de balística também indicará se todos foram mortos por tiros da arma que estava com o principal suspeito do crime

Marcelo Pesseghini era canhoto? De acordo com a polícia, Marcelo era canhoto. Essa tesa justificaria a arma estar em sua mão esquerda e o tiro ter sido disparado do lado esquerdo de sua cabeça, o que caracterizaria o suicídio do jovem após matar sua família. No entanto, o tio de Marcelo garante que o garoto era destro.

Por que Marcelo deixou o carro de sua mãe estacionado perto de sua escola? Imagens de câmeras de segurança mostram Marcelo estacionando 

Onde está a roupa do adolescente usada durante as supostas execuções? De acordo com a investigação da polícia, se Marcelo matou seus familiares com a arma .40, sangue das vítimas deveria ter respingado em suas roupas. No entanto, o uniforme escolar que Marcelo utilizava quando foi encontrado morto estava sem vestígios de sangue dos familiares. 

Crueldade dentro de casa: relembre crimes cometidos em família

Marcelo teria usado luvas para matar a família? Exame residuográfico — que constata pólvora nas mãos — feito em Marcelo deu negativo. No entanto, de acordo com a polícia, a análise ainda é preliminar e o resultado definitivo deve sair dentro de um mês. Além disso, foi encontrado um par de luvas no carro da mãe de Marcelo que será analisado para saber se há vestígio de pólvora no objeto. 

 Marcelo sabia atirar? A grande quantidade de armas de brinquedo encontradas no quarto do jovem chamou a atenção da polícia. A investigação quer saber agora se o garoto sabia atirar e se já havia usado as armas dos pais policiais.