Polícia apura agressões de PMs em baile funk de Diadema (SP)

Polícia Militar diz que foi acionada para acabar com pancadão e foi hostilizada no local. Imagens mostram policiais agredindo motociclistas

Motos apreendidas em Diadema na segunda (12)

Motos apreendidas em Diadema na segunda (12)

Reprodução

A Polícia Militar instaurou inquérito para apurar agressões cometidas por policiais militares na dispersão de um baile funk em Diadema, na região metropolitana de São Paulo, no último final de semana.

As imagens que estão em poder da PM mostram um policial militar se aproximando de um grupo de motociclistas e ameaça batar com um cassetete. Outro PM dá um soco no capacete de um motociclista. Em seguida, um entregador de aplicativo passa pelos policiais e é derrubado. O rapaz se levanta, e é agredido pelos PMs.

Leia também: Jovem assume ter derrubado idosa da varanda durante baile funk

Para o advogado Ariel de Castro Alves, membro do Condepe (Conselho Estadual de Direitos Humanos), os vídeos mostram o abuso de autoridade. "Nós vemos imagens de brutalidade policial. Situações de abuso de autoridade, pessoas sendo constrangidos com violência pelos policiais, crime também de lesões corporais", afirma.

De acordo com a Polícia Militar, uma equipe foi a Diadema para atender a um chamado de pertubação de sossego, provocado pelo som alto do baile funk. Chegando no local, ainda conforme a versão da PM, os policiais foram hostilizados, e precisou usar bombas de gás para efetuar a dispersão.

A Polícia Militar afirma que o caso segue em investigação e os policiais envolvidos foram afastados.

Na segunda-feira (12), feriado, a Polícia Militar também apreendeu cerca de 90 motocicletas após um baile funk na Vila Conceição, em Diadema.