São Paulo Polícia Civil investiga grupo que rouba cargas e motos de luxo em SP

Polícia Civil investiga grupo que rouba cargas e motos de luxo em SP

Quadrilha tinha "informante" na PM para monitorar aproximação de policiais. Ao menos 8 estão foragidos e outros foram presos



  • São Paulo | Thaís Furlan, da Record TV

Criminosos atacam depósitos com cargas e roubam motos de luxo em SP

Criminosos atacam depósitos com cargas e roubam motos de luxo em SP

Reprodução/Record TV

A Polícia Civil investiga, há três meses, a atuação de um grupo criminoso especializado em roubar cargas e motos de luxo em São Paulo. As ações da quadrilha são muito violentas. O caso é apurado por equipes do 27º DP (Moema), na zona sul da capital paulista.

Na semana passada, uma operação policial que envolveu 60 agentes prendeu integrantes da quadrilha. Dias antes, haviam sido detidos outros dois criminosos do bando que mataram uma vítima na Marginal do Rio Pinheiros.

Em um dos roubos, 15 assaltantes invadiram um depósito de bebidas na zona sul de São Paulo. Durante 20 minutos, o bando recolheu cerca de R$ 300 mil em carregamentos de vodka, whisky e vinhos caros. Os produtos foram colocados em um caminhão que havia sido roubado horas antes.

Os investigadores tiveram acesso a imagens e os áudios da comunicação entre os ladrões durante o assalto. Nas conversas, é possível notar que o grupo se refere a "parceiros do rádio", que seriam PMs responsáveis por monitorar os rádios da corporação para informar aos bandidos.

Nas escutas telefônicas, autorizadas pela Justiça, é possível perceber que os ladrões estavam preparados para enfrentar armamento pesado policiais militares de uma viatura que havia abordado um motorista em uma das entradas do depósito exatamente no momento do assalto. Eles planejavam atacar os PMs.

"Os caras vai mandar [sic] bala, vai dar confronto. A viatura é pequena, a viatura é pequena, dá pra quebrar. Deixa alguém aqui como refém até os fuzis chegar. Tá vendo, o carro que se movimentou, É o que está com os fuzis. Foi pro outro lado, tá perto da viatura", comentaram dois criminosos em trecho da gravação obtida pela Polícia Civil.

Posteriormente, os ladrões foram informados sobre o momento em que o roubo ao depósito de bebidas foi informado ao Copom (Centro de Operações da Polícia Mlitar de São Paulo).

"E aí, parceiro. O mano falou que caiu agora. Acabou de me dar um salve, que caiu no Copom agora... É isso mesmo. Vem me pegar aqui... Vou pegar, calma aí. Depois de guardar as peças e os bagulhos", disseram dois integrantes da quadrilha em conversa por telefone obtida pela polícia.

Últimas