Tiroteio em Suzano
São Paulo Polícia confirma participação de terceiro adolescente em massacre

Polícia confirma participação de terceiro adolescente em massacre

A falta de reconhecimento motivou o ataque na escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na quarta-feira (13), de acordo com a Polícia Civil de SP

massacre em escola de Suzano

Massacre em escola em Suzano (SP) deixou nove pessoas feridas, na quarta (13)

Massacre em escola em Suzano (SP) deixou nove pessoas feridas, na quarta (13)

Edu Garcia/R7

Um adolescente, de 17 anos, participou da elaboração do massacre que ocorreu na escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, a 50 km de São Paulo, na quarta-feira (13), de acordo com o Delegado-Geral da Polícia Civil de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes.

Em entrevista coletiva dada no final desta quinta-feira (14), Fontes disse que o adolescente, que estudou com o atirador Guilherme Monteiro, participou da organização do ataque. O delegado, no entanto, não deu mais detalhes da participação do menor, mas disse que o mesmo "pode ser apreendido a qualquer momento".

Leia mais: MP irá investigar ação de jovens de Suzano em fóruns extremistas

Na quarta-feira (13), os jovens Guilherme Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25, dispararam mais de 30 vezes na escola Raul Brasil. No local, duas funcionárias e cinco alunos morreram. Antes disso, Guilherme foi a uma locadora de veículos, onde um tio dele é proprietário, e também o vitimou. Depois do ataque, a dupla cometeu suicídio.

De acordo com a Polícia Civil, Guilherme havia sido demitido da locadora por possíveis furtos em carros de clientes, mas o delegado reconheceu que não “é possível afirmar ainda o motivo de ter matado o tio”. No local, o proprietário João Antônio Moraes foi atingido por três disparos, fora socorrido e encaminhado para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos.

Veja também: Tudo o que se sabe sobre o ataque que deixou dez mortos em Suzano

Em seguida, os autores se dirigiram para a escola. Estacionaram um carro Chevrolet Onix Branco em frente ao local. Atiraram contra a coordenadora Marilena Ferreira Vieira Umezo, de 59 anos, e, depois na funcionária Eliana Regina de Oliveira Xavier, de 38. Depois, cinco alunos também foram vítimas dos jovens. São eles: Kaio Lucas da Costa Limeira, 15, Claiton Antônio Ribeiro, 17, Caio Oliveira, de 15, Samuel Melquíades Silva de Oliveira, 16, e Douglas Murilo Celestino, 16.

A falta de reconhecimento na comunidade teria motivado o ataque, ainda de acordo Fontes. O delegado-geral também comentou que o planejamento de todo o crime teria começado em novembro, e que Guilherme era o líder do ataque. Este, por sua vez, postou diversas fotos em sua conta no Facebook com uma arma minutos antes do crime.

Assista ao vídeo: