Novo Coronavírus

São Paulo Polícia encerra festa clandestina com 70 pessoas na zona leste de SP

Polícia encerra festa clandestina com 70 pessoas na zona leste de SP

Em Guaianases, 47 clientes estavam sem máscara. Imóvel não tinha saída de emergência e os extintores estavam vencidos

  • São Paulo | Letícia Dauer, da Agência Record

Polícia Civil encerra festa clandestina com 70 pessoas em Guaianases, na zona leste de SP

Polícia Civil encerra festa clandestina com 70 pessoas em Guaianases, na zona leste de SP

Reprodução

A Polícia Civil encerrou uma festa clandestina com mais de 70 pessoas na zona leste da capital paulista em meio à fase emergencial, a mais restritiva do Plano São Paulo, na madrugada deste sábado (10).

Entre os frequentadores, estava a auxiliar de enfermagem Claudia Carina Ferreira Rocha, de 40 anos, que está inscrita no Coren-SP (Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo). No momento da abordagem, a profissional de saúde ofereceu resistência, por isso foi encaminhada à delegacia e autuada por desobediência.

A ação foi deflagrada pelo Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos), do Dope (Departamento de Operações Especiais de Polícia), em apoio ao comitê de Blitz, criado pelo governo para reforçar a fiscalização do cumprimento das medidas restritivas contra a pandemia e atuar contra festas clandestinas e aglomerações.

A festa foi flagrada em um imóvel conhecido como "Tabacaria Imperius Lounge e Bar", que fica na rua Mario Ferraz de Souza, número 780, em Guaianases.

De acordo com o delegado Eduardo Brotero, 77 pessoas participavam do evento, das quais 47 estavam sem máscaras, que são essenciais no combate à transmissão do novo coronavírus.

Além do descumprimento das medidas sanitárias, os extintores da tabacaria estavam vencidos e não havia saída de emergência no estabelecimento.

O organizador do evento, dois funcionários, uma testemunha e um participante da festa foram encaminhados ao DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania). Eles foram liberados após a elaboração de termo circunstanciado por infração de medida sanitária preventiva.

Últimas