São Paulo Polícia faz operação em SP contra grupo que rouba dados de celulares

Polícia faz operação em SP contra grupo que rouba dados de celulares

São cumpridos 19 mandados de busca e apreensão. Objetivo é identificar como agem suspeitos que clonam informações de aparelhos furtados

  • São Paulo | Edilson Muniz, da Agência Record

A Polícia Civil realiza na manhã desta quarta-feira (23) a operação Marco Zero, com o objetivo de cumprir 19 mandados de busca e apreensão em endereços ligados à prática de crimes financeiros realizados após roubo, furto e receptação de celulares na capital paulista.

A ação é coordenada pelo 1º DP (Sé) e tem apoio de agentes da 1º Delegacia Seccional (Centro). Ao todo, 60 policiais civis em 25 viaturas participam da operação. 

Leia mais: Polícia resgata vítima de 'tribunal do crime' em Osasco (SP)

O intuito da polícia é investigar o comércio irregular de telefones furtados e roubados. Segundo os investigadores, a ação busca obter informações para combater um núcleo de golpistas que utilizam os dados presentes nos celulares roubados para cometer crimes de estelionato.

Material apreendido na operação será levado para o 1º DP na Sé

Material apreendido na operação será levado para o 1º DP na Sé

Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

De acordo com a polícia, parte do grupo não rouba os aparelhos, mas trabalha com os dados das vítimas, principalmente os bancários. Eles clonam os contatos da vítima, através de um software, e ligam para conhecidos para aplicar golpes. O uso de mensagens por meio de aplicativos de conversa também é comum no esquema.

Veja também: Mulheres relatam abusos sexuais de "médico dos famosos" em São Paulo

Ainda segundo a Polícia Civil, a operação é um preparativo para a chegada de um novo sistema virtual de pagamentos, chamado Pix. 

De acordo com levantamento da delegacia, em 31 de julho houve um roubo na região da Praça da Sé, onde um celular foi levado. As informações da vítima foram hackeadas e R$ 240 mil foram transferidos para 19 contas diferentes.

Leia ainda: Tribunal de Justiça de SP suspende sessões presenciais na Alesp

O material apreendido, como computadores, celulares e documentos, será encaminhado ao 1° DP.

Últimas