Coronavírus

São Paulo Polícia fecha adega com 170 jovens aglomerados na zona leste de SP

Polícia fecha adega com 170 jovens aglomerados na zona leste de SP

Estabelecimento sem pontos de ventilação funcionava na Mooca. Havia consumo de bebida alcoólica e uso de narguilés

  • São Paulo | Edilson Muniz, da Agência Record

Adega reunia mais de 170 pessoas aglomeradas na zona leste de São Paulo

Adega reunia mais de 170 pessoas aglomeradas na zona leste de São Paulo

Divulgação Polícia Civil

A Polícia fechou uma adega com mais de 170 jovens aglomerados em bairro da zona leste de São Paulo durante operação na madrugada desta segunda-feira (5).

A operação faz parte das ações do comitê "blitz", criado pelo governo do Estado de São Paulo que conta com o apoio do Grupo Armado de Repressão a Roubos (GARRA) do Departamento de Operações Especiais de Polícia (DOPE), além de profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e Polícia Militar.

A adega fica localizada na Rua dos Trilhos, altura do número 1515, no bairro da Mooca, na zona leste paulistana, e é conhecido como Adega do Renne.

No local, estavam 173 pessoas, sendo diversas delas sem máscara. Segundo a equipe que acompanhava a ação, muitos dos frequentadores eram menores de idade e não respeitavam a orientação dos órgãos de saúde para conter a pandemia.

Havia consumo de bebida alcoólica e uso de narguilés dentro da adega, que não possuía locais de ventilação adequados, muito menos uma saída de emergência para uma eventual necessidade.

Uma menor de idade desacatou a Guarda Civil Metropolitana (GCM) no momento da abordagem. Por isso, a jovem foi apreendida por desacato. Além dela, também foram conduzidos à delegacia o dono do estabelecimento, dois funcionários e quatro clientes. Uma máquina de cartão de crédito foi apreendida no local.

A adega foi fechada e o proprietário será multado pela Vigilância Sanitária. A ocorrência será registrada no Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC).

Últimas