São Paulo Polícia Federal faz operação contra pedofilia em São Paulo

Polícia Federal faz operação contra pedofilia em São Paulo

Operação Luz na Infância 4 cumpre 87 mandados de busca e apreensão no Estado. Força-tarefa envolve polícias civis do Distrito Federal e de 26 Estados

Polícia cumpre mandados de prisão e busca e apreensão em São Paulo

Polícia cumpre mandados de prisão e busca e apreensão em São Paulo

Reprodução Record TV

A Polícia Federal, com apoio da Polícia Civil, realiza uma operação contra a pedofilia, em São Paulo, na manhã desta quinta-feita (28). As equipes cumprem 266 mandados de busca e apreensão. No Estado de São Paulo são 87.

Leia mais: Megaoperação contra pedofilia cumpre quase 600 mandados

Desde às 6h da manhã desta quinta-feira, veículos da polícia transportando suspeitos chegam à sede do DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa).

Veja também: Polícia prende ao menos 41 pessoas em operação contra pedofilia

A operação "Luz na Infância 4", contra o abuso e a exploração sexual praticados na internet, é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MSP) e envolve polícias civis do Distrito Federal e de 26 Estados.

Desde as primeiras horas da manhã, as equipes procuram suspeitos de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet. 

A pena para quem armazena esse tipo de conteúdo varia de 1 a 4 anos de prisão, de 3 a 6 anos de prisão por compartilhar e de 4 a 8 anos de prisão por produzir conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual.

Balanço

A operação Luz na Infância 1, realizada em 20 de outubro de 2017 cumpriu 157 mandados de busca e apreensão de computadores e arquivos digitais. Foram presas 108 pessoas.

Na Luz da Infância 2, feita em 17 de maio de 2018, as polícias civis dos Estados cumpriram 579 mandados de busca, resultando na prisão de 251 pessoas.

E por último, a Luz da Infância 3, deflagrada no dia 22 de novembro de 2018 no Brasil e na Argentina, cumpriu 110 mandados de busca, resultando na prisão de 46 pessoas.