Polícia identifica quatro suspeitos de participação em morte de jovem após balada

Caso aconteceu madrugada de domingo, depois de briga em casa noturna na zona leste

A polícia de São Paulo pediu, na tarde desta quinta (28), a prisão de quatro dos dez suspeitos de participação na morte do vendedor Ewerton de Castro Nogueira. O jovem, de 25 anos, foi encontrado desacordado, na madrugada de domingo (24), após suposta briga dentro da casa noturna Vitrine Show, na zona leste de São Paulo. Ele chegou a ser socorrido ao Hospital do Tatuapé, mas não resistiu.

As imagens do circuito de segurança do estabelecimento mostraram o vendedor sendo perseguido e agredido. No vídeo, é possível ver o momento em que um grupo de seguranças arrasta Nogueira para fora do local. Logo após, outra câmera registra o início da violência. O advogado da casa noturna nega qualquer envolvimento dos seguranças com a morte do jovem.

As imagens de mais de 20 câmeras de segurança da boate Vitrini Show serão analisadas pela polícia. Além disso, os depoimentos já colhidos e algumas análises já demonstram que, a princípio, as agressões que mataram Nogueira realmente aconteceram fora da casa noturna.

Leia mais notícias sobre São Paulo

Testemunhas dizem que jovem morto em balada foi levado por seguranças para "quartinho"

A polícia destacou que a primeira versão, dada por amigos da vítima, dava conta que o vendedor teria sido levado para uma sala reservada por seguranças, onde supostamente teria sido agredido. O incidente seria resultado de uma briga anterior, com um grupo que estava em um camarote e teria jogado cubos de gelo em Nogueira e mais dois amigos. Mas os indícios de momento apontam que a vítima foi colocada para fora da boate ainda com vida.

Em nota, a Vitrini Show disse estar colaborando com as autoridades e que não tem qualquer envolvimento com as agressões que resultaram na morte do vendedor.

Assista ao vídeo: