São Paulo Polícia invade praia do Guarujá para expulsar banhistas; veja vídeo

Polícia invade praia do Guarujá para expulsar banhistas; veja vídeo

Medida foi adotada para impedir que Pitangueiras ficasse lotada em respeito à determinação da prefeitura na pandemia

  • São Paulo | Do R7

Polícia invade praia de Pitangueiras, no Guarujá, para retirar banhistas das areias

Polícia invade praia de Pitangueiras, no Guarujá, para retirar banhistas das areias

Reprodução

A polícia precisou invadir as areias da praia de Pitangueiras, no Guarujá, litoral sul de São Paulo, nesta quinta-feira (31) para expulsar os banhistas que desrespeitaram o bloqueio imposto pela prefeitura na virada do ano. A medida é mais uma tentativa de barrar a propagação do novo coronavírus.

Na cidade, foram instalados mais de 4 mil gradis, cavaletes e blocos de concreto para impedir o acesso às praias e aos calçadões. A restrição vale apenas para os dias 31 e 1º e a promessa é de que a permanência na areia seria permitida apenas no sábado (2).

A ação foi flagrada em vídeo. Várias viaturas com as sirenes ligadas entram na areia e é possível ver alguns banhistas deixando o local. Outros acompanham tudo do calçadão. No entanto, dezenas de pessoas permanecem na praia aproveitando o dia de sol e o mar.

Segundo a prefeitura, a medida atende ao decreto que regulamentou as decisões tomadas pelos prefeitos durante reunião do Condesb (Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista). As interdições incluem as praias de Pitangueiras, Enseada e Pernambuco, do Tombo e Astúrias.

Ficou decidido também que quiosques e o comércio ambulante não poderiam trabalhar na virada do ano.

Apesar das restrições, a cidade previa receber mais de 1 milhão de visitantes, por isso a Guarda Civil colocou 200 agentes na fiscalização, com uso de quadriciclos, além da Polícia Militar.

Outras praias

Já as prefeituras de Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe mantiveram as praias abertas e alegaram ter dificuldades para fazer os bloqueios. Com isso, os banhistas ocuparam as praias e nem sempre respeitaram o distanciamento social.

Últimas