São Paulo Polícia investiga execução de assessor parlamentar de Itapevi

Polícia investiga execução de assessor parlamentar de Itapevi

Delegado informou que várias pessoas foram ouvidas durante a investigação. Assessor foi morto a tiros na noite de terça (15)

  • São Paulo | Mariana Rosetti, da Agência Record

Mortos aos 31 anos, Rafael Mendes deixa mulher e uma filha

Mortos aos 31 anos, Rafael Mendes deixa mulher e uma filha

Divulgação

A Polícia Civil iniciou as investigações sobre a morte de Rafael Mendes da Silva, de 31 anos, o assessor parlamentar morto a tiros na noite desta terça-feira (15), em Itapevi (SP), próximo à Câmara Municipal local.

O Delegado Garibaldi informou à reportagem que várias pessoas foram ouvidas pelas equipes de investigação. O intuito é colher detalhes que possam auxiliar na identificação do autor e também esclarecer a motivação do assassinato.

O delegado reforçou que Rafael possuía família e era considerado bem tranquilo, além de ser religioso. Ele acrescentou que, por conta do histórico da vítima, está sendo difícil encontrar fatos que motivassem uma execução.

Não há indícios de quem possa ter cometido o crime e, até o momento, ninguém foi identificado. As investigações prosseguem.

Morte de Rafael

Rafael foi assassinado a tiros na noite desta terça-feira, na rua Francisco Teixeira de Carvalho. O atirador fugiu após o crime. A equipe de resgate chegou a encaminhá-lo ao pronto-socorro do Hospital Central de Itapevi, mas o assessor não resistiu e morreu, deixando mulher e filha.

O caso foi registrado como homicídio e a Polícia Civil tenta descobrir se foi um crime de execução ou uma possível tentativa de assalto. A ocorrência foi registrada na delegacia de Itapevi.

O corpo de Rafael Mendes foi sepultado às 14h na Primeira Igreja Batista em Itapevi. O corpo seguirá às 16h30 para o Cemitério de Itapevi, onde será sepultado.

Últimas