Novo Coronavírus

São Paulo Polícia Militar de SP usa bombas de gás contra manifestantes do MTST

Polícia Militar de SP usa bombas de gás contra manifestantes do MTST

Grupo, que pede a suspensão das reintegrações de posse durante a pandemia, foi dispersado quando se aproximava do Palácio dos Bandeirantes

PM usou bombas de gás para dispersar manifestantes perto do Palácio dos Bandeirantes

PM usou bombas de gás para dispersar manifestantes perto do Palácio dos Bandeirantes

Reprodução/Facebook

A Polícia Militar de São Paulo usou bombas de gás contra manifestantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), na noite desta quinta-feira (30), quando o grupo se aproximava do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. O ato pedia a suspensão dos despejos e reintegrações de posse durante a pandemia de covid-19, que já matou mais de 91 mil pessoas no Brasil. 

"As pessoas estavam indo ao Palácio dos Bandeirantes para pedir que não fossem despejadas de suas casas durante a crise e o governo Doria joga bomba de gás nelas. No meio de uma pandemia, o governo usou bomba de gás, que afeta o sistema respiratório. Até pra esse governo, é covarde demais", escreveu o coordenador nacional do movimento, Guilherme Boulos, em publicação nas redes sociais. 

No dia 23 de julho, o Ministério Público Estadual recomendou que a Prefeitura da capital suspendesse as reintegrações durante a crise sanitária. No documento, os promotores citam "inquérito civil que apontou iniciativas da atual gestão municipal para promover desocupações administrativas em imóveis públicos densamente ocupados".

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) foi procurada, mas até o momento não retornou. O espaço segue aberto. 

Últimas