São Paulo Polícia monta força-tarefa por suspeito de matar ex e sogra

Polícia monta força-tarefa por suspeito de matar ex e sogra

Ação foi coordenada por policiais de duas delegacias, em endereços na zona leste de São Paulo. Polícia já pediu prisão temporária do suspeito

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

A Polícia Civil de São Paulo organizou uma força-tarefa na tarde desta quarta-feira (14) para buscar Luis Felipe Correa de Oliveira, de 29 anos, suspeito de ter matado a facadas a ex-mulher, Nathália Saldanha de Souza, de 18 anos, e a mãe dela, Priscila Rodrigues de Aquino Saldanha, 38, e ferido outras três pessoas durante um churrasco na região de Guaianases, zona leste da capital. 

A ação foi coordenada por policiais da 8ª DDM (Delegacia da Mulher) e do 44° DP (Guianases), que fizeram uma varredura em endereços da região onde o crime ocorreu, considerados importantes para a investigação. A polícia já expediu o mandado de prisão temporária, que deve ser aceito pela Justiça ainda nesta quarta-feira (14), para tornar o homem foragido. 

Equipes da força-tarefa montada para buscar o homem de 29 anos

Equipes da força-tarefa montada para buscar o homem de 29 anos

Reprodução/ Record TV

O homem é procurado desde a última segunda-feira (12), depois de sumir, levando consigo sua filha de dois anos com Nathália. A menina foi localizada na noite desta terça-feira (14), e levada pela avó paterna, Aparecida de Fátima Fernandes Correa, à 8ª Delegacia de Defesa da Mulher.

O carro usado na noite do crime também foi encontrado e está na delegacia. De acordo com a polícia, o veículo estava na casa de um amigo, Luiz Gustavo Ferreira Lagos, localizada na Rua Felipe Lauri, número 320, apartamento 31A, no COHAB (Conjunto Habitacional José Bonifácio), encoberto por uma capa para veículo.

O para-brisas do utilitário teria sido danificado por objetos arremessados pelo ex-sogro Waldick Santos de Oliveira, que já estava ferido.

O caso

Nathália Saldanha de Souza, de 18 anos, e a mãe dela, Priscila Rodrigues de Aquino Saldanha, 38, foram mortas esfaqueadas por volta das 20h30 desta segunda (12), na rua da Fé, número 289, na Vila Marilena, região de Guaianases, zona leste da capital. Luis Felipe Correia, acusado por testemunhas como o culpado pelas mortes, fugiu do local levando sua filha de dois anos de idade. 

O ex-sogro do suspeito, Waldick Santos de Oliveira, de 38 anos, está internado em estado grave no Hospital Geral de Guaianases. Um segundo ferido, Lucas Gabriel dos Santos Vieira, de 22 anos, foi atendido no Hospital Santa Marcelina de Itaquera e liberado.

Segundo testemunhas, a família estava reunida em comemoração do aniversário de Nathalia, que aconteceu no dia 11, quando Luis Felipe invadiu a festa.

De acordo com o boletim de ocorrência, o criminoso teria ido até a cozinha com Nathalia, onde após alguns minutos, iniciaram uma discussão. Segundo Lucas Gabriel, o motivo da briga seria porque Luis Felipe não aceitava o término.

Lucas Gabriel informou que estava em um quarto da casa, quando ouviu gritos da Nathalia. Ao ir de encontro a mesma, presenciou Luis Felipe esfaqueando Priscila e Waldick. O criminoso, então, partiu para cima de Lucas Gabriel.

O jovem correu para sair da casa, mas ao tentar abrir o portão, foi atingido no ombro direito por Luis Felipe. Após o golpe, o criminoso retornou para o interior da residência.

Lucas Gabriel conseguiu fugir e próximo ao local encontrou um colega que o socorreu ao Hospital Santa Marcelina de Itaquera. Após o atendimento médico, o jovem prestou depoimento na delegacia.

Priscila chegou a ser socorrida, mas faleceu a caminho do hospital. Nathália não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Waldick está internado em estado grave no Hospital Geral de Guaianases.

Luis Felipe fugiu em um Fiat Pálio na cor cinza e a arma do crime não foi localizada. A polícia foi até a casa do assassino, mas ele não foi encontrado. As autoridades continuam em busca do assassino. O homem fugiu do local, levando a filha do casal, de 2 anos.

De acordo com informações da família, o crime pode ter sido premeditado, já que Luis Felipe foi até a casa da ex-namorada, horas antes para buscar a criança. Ainda segundo a família, o casal estava separado há alguns meses.

O caso foi registrado como feminicídio consumado, homicídio tentado e violência doméstica no 53° DP, que encaminhou as investigações ao 44° DP, que atende a área.

Entenda o caso do homem que matou ex-namorada durante confraternização:

Últimas